Mulher de 55 anos perde R$ 12 mil em “golpe da pirâmide” e casos de estelionato se multiplicam na cidade

592

O homem pagou abastecimento em posto e sustou cheques emitidos

Três pessoas procuraram a Unisp (Unidade Integrada de Segurança Pública) para registrar terem sido vítimas de golpes em Vilhena. Os crimes de estelionatos têm se tornado frequentes nas ocorrências registradas.

O primeiro caso vitimou uma mulher de 55 anos. Ela disse que, em 2017, foi aconselhada por sua cunhada a participar de um sistema de pirâmide chamado “Paydiamond”, e que se depositasse na conta de um líder do serviço o valor de R$ 12 mil, ganharia U$ 360 semanais.

Acreditando na promessa, a vítima fez o depósito, mas nunca teve retorno. Ao entrar em contato com o dono da conta, ele disse que “um dia ela vai receber”.

Já no segundo caso, um homem procurou a Delegacia de Polícia Civil para registrar que tem recebido cobrança de um escritório chamado “Zanche Assessoria de Cobrança”, referente a uma dívida com cartões do banco Itaú, porém, a vítima, que tem 49 anos, afirma não ter cartão da referida instituição financeira. Ele acredita que seu nome pode ter sido usado para uma fraude.

O último caso foi registrado já no final da tarde. O assistente administrativo de um posto de combustíveis procurou a Unisp para registrar que um rapaz, de 29 anos, pediu para abastecer dois veículos, mas disse que pagaria com cheque, sendo que um estava em seu nome, e o segundo em nome de uma empresa.

O autor do golpe se apresentou como irmão de um cliente, cadastrado do sistema da empresa. Porém, quando os cheques foram apresentados ao banco, foram devolvidos, por estarem sustados ou cancelados por motivo de furto, roubo ou extravio. O CPF informado no verso não existe. Em pesquisa no SISDEPOL, consta que quem registrou a ocorrência foi o próprio homem que usou os cheques para pagar sua dívida.

Ambos os casos foram registrados e seguem para investigação.

 

Fonte: Folhadosulonline

Loading...