Fumaça de Rondônia nada teve a ver com o dia que virou noite em São Paulo, garante Sipam

0 100

A grande quantidade de queimadas no Estado do Paraná e Sul do Paraguai, e a entrada de uma frente fria que carregou a fumaça, foi o motivo do céu do Estado de São Paulo ficar escuro na tarde da última segunda-feira (19), segundo o meteorologista do Sipam, Diego Silva. Ele afirmou, que a fumaça de Rondônia não causou a escuridão, como informaram outros técnicos em relatos publicados pela grande a imprensa.
Porto Velho tomada pela fumaça: Bombeiros atenderam mais de 210 ocorrências de queimadas em 10 dias
O meteorologista explicou que não foi a região norte responsável por deixar o céu de São Paulo escuro, e sim o Sul do país, no Paraná, e o Sul do Paraguai, com as grandes quantidades de queimadas registradas pelo satélite. “É algo bem atípico, porém vários fatores causaram aquela escuridão, como as queimadas, entrada da frente fria, e entre outros. Tinha uma frente fria entrando no Sudeste do Brasil, e levou as fumaças dessas regiões que estavam queimando”, disse Diego Silva.
Analisando o satélite, o meteorologista pontuou a diferença no Brasil em relação a queimadas. “A região do Cerrado, que pega a parte do Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás, Minas Gerais, Tocantins inteiro, metade do maranhão, toda a região do Cerrado, queima mais que a região da Amazônia. O Cerrado é responsável por quase 70% dos focos de queimada do Brasil’, analisou Diego Silva.
De acordo com Diego Silva, é possível que a fumaça que sai de Rondônia chegue em São Paulo, mas não foi o que aconteceu na segunda-feira. Um dos pontos principais, é que estava havendo uma frente fria, e a predominância de vento era de Sul. “Para dizer que foi a fumaça de Rondônia que chegou em São Paulo, a predominância de vento no dia teria que se de Noroeste para Sudeste, e não era, a predominância era de Sul por causa da entrada da frente fria”, esclareceu o meteorologista.
Ele disse ainda, a entrada da frente fria na região Sul do país, chegou bem próximo da nossa região, principalmente na parte do Vale do Guaporé. “Não chegou um fenômeno de friagem aqui, mas houve uma passagem de uma frente fria”, finalizou.
Fonte:rondoniagora

Loading...