BEBEDEIRA: GENRO MATA JOVEM A TIROS PARA DEFENDER O SOGRO APÓS BRIGA

0 42
Jovem de 26 anos foi morto com tiro no rosto e na axila.

O homicídio foi registrado na noite deste sábado, 07 de setembro, em uma residência localizada na avenida 1.511, no bairro Cristo Rei, setor 15, em Vilhena.

Segundo apurado pela reportagem, junto as testemunhas, o jovem Carlos Henrique Ferreira da Silva, 26 anos, estava ingerindo bebidas alcoólicas em companhia de outras pessoas e de Waldeci Aparecido Florêncio, de 45 anos, em uma casa localizada na avenida 1.511 quando em determinado momento iniciou uma discussão por motivos fúteis com Waldeci.

Durante a briga entre os dois, Waldeci fugiu do local rumo a casa do genro, sendo este, o acusado Renan Aparecido Miranda, de 29 anos, onde se abrigou. Waldeci estava sendo perseguido por Carlos Henrique.

Testemunhas disseram que após Carlos Henrique entrar na casa de Renan atrás de Waldeci, ouviram disparos de arma de fogo  e que avistaram Carlos caído no chão, apresentando sangramento.

Publicidade

Outra testemunha relatou que avistou o momento em que Renan efetuou os disparos contra Carlos Henrique.

Após atirar em Carlos Henrique, o acusado fugiu em um veículo Volkswagen Gol de cor vermelha que pertence a Waldeci e não mais foi localizado pela Polícia Militar.

Equipes da Polícia Militar e Corpo de Bombeiros Militares foram ao local e constataram o óbito de Carlos Henrique, o qual foi morto com um tiro no rosto e outro na axila, sendo o local isolado para perícia da Polícia Técnico-Científica (POLITEC) e após isto, o cadáver liberado a uma funerária de plantão.

Os militares prenderam Waldeci, o qual relatou que após adentrar na casa de seu genro Renan, viu quando Carlos Henrique abriu o portão e veio em sua direção e que a vítima lhe agrediu com uma “voadora”, e que com o golpe caiu no chão, sendo ajudado a ficar de pé por uma testemunha.

Na sequência, Waldeci levou mais um chute e relatou que ao ser agredido; chamou o genro e que Renan saiu em sua defesa, e de posse de uma arma de fogo do tipo revólver efetuou os disparos contra Carlos Henrique e fugiu em seguida, utilizando o carro de Waldeci.

No momento em que os policiais militares prenderam Waldeci por ter participação no homicídio e o encaminharam para Unidade Integrada de Segurança Pública (UNISP), a testemunha por iniciais Y. R. K, de 20 anos, amigo de Carlos Henrique, danificou o vidro traseiro do veículo Ford Ka e placa de Brasília/DF pertencente ao acusado Renan que estava em frente ao local.

A Polícia Civil abriu inquérito policial para investigar todos os fatos e o delegado plantonista deve oferecer denúncia quanto ao inquérito de homicídio ao Ministério Público de Rondônia.

Fonte: Carlos Mont Serrate

Loading...