Sintero luta contra fechamento de escola na zona rural de Presidente Médici

0 160

Em 2015, o Governo instituiu através do Decreto nº 20.070, o reordenamento gradativo das escolas, respeitando as peculiaridades de cada localidade. Diante dessa situação, no início deste ano, a Secretaria de Estado da Educação de Rondônia (Seduc) autorizou o fechamento da escola Pau Brasil, localizada a cerca de 20km de Presidente Médici. Porém, através de mobilizações, o fechamento da escola foi adiado para 31 de dezembro de 2019. Apesar disso, a luta pela permanência da escola continua firme e o Sintero, através da Regional Guaporé juntamente com os pais de alunos e vereadores do município buscou uma reunião com o deputado estadual e presidente da Comissão de Educação da Assembleia Legislativa, Lazinho da Fetagro (PT), para que os alunos e os trabalhadores em educação não sejam prejudicados por essa decisão.

De acordo com a Seduc, o fechamento se deu em virtude da pouca quantidade de alunos que a escola comporta. Entretanto, os próprios moradores argumentam que a grande maioria dos alunos que moram nas redondezas precisam usar o ônibus escolar para se deslocar até as escolas de Presidente Médici, sendo que estes poderiam estar matriculados na escola Pau Brasil, dispensando essa locomoção.

“Precisamos considerar que esses alunos são crianças. Não faz sentido essa locomoção de longa distância com uma instituição tão perto com bons profissionais e ótima estrutura”, disse a secretária de Assuntos Educacionais, Francisca Diniz de Melo Martins.

O deputado Lazinho da Fetagro ouviu os argumentos e em seguida foi proposto uma reunião com a presença do secretário Estadual de Educação, Suamy de Abreu. Pediu ainda que fosse feito um levantamento de dados apontando quantos alunos que diariamente se deslocam para ir à escola em Presidente Médici e que poderiam estudar na instituição e qual a previsão de matrícula de novos alunos para 2020. “Eu sou totalmente contra o fechamento de escolas, principalmente quando se trata da zona rural. Precisamos indicar quantos famílias serão atingidas caso isso venha a acontecer”, disse o parlamentar.

A diretora da Regional Guaporé, Márcia Cristina dos Santos, se colocou a disposição para ajudar no levantamento de dados e afirmou que o Sintero continuará firme da luta em favor dos trabalhadores em educação que estão lotados na escola.

Fonte:Sintero

Loading...