Madeira já está próximo da cota de alerta de 16 metros em Porto Velho

0 145

O nível do Rio Madeira continua subindo e marcou 15,46 metros na manhã desta quarta-feira (26), em Porto Velho, se aproximando da cota de alerta que é de 16 metros. Equipes da Defesa Civil iniciaram o mapeamento de famílias que podem ser atingidas pela cheia na área urbana da cidade, no baixo e médio madeira.

Quando a cota atingir 16 metros, cerca de 450 famílias podem ser afetadas.

Segundo o coordenador Rogério Felix, o monitoramento de famílias, de estradas e do rio é feito diariamente pelas equipes da Defesa Civil. “Nesse trabalho, nós verificamos a cota do rio e se existe alguma estrada obstruída pela água e se tem necessidade de apoiar alguma família com água potável ou cesta básica”, disse o coordenador.

Nesta manhã, uma equipe foi enviada para o médio madeira para realizar visitas e fazer um levantamento de famílias que podem ser afetadas pela cheia, caso o nível do rio chegue aos 16 metros. “Contando da área urbana da cidade até o baixo madeira, aproximadamente 450 famílias serão atingidas pela água se o rio chegar na cota dos 16 metros. Temos que fazer esse levantamento para saber quais famílias serão atendidas”, explicou o coordenador da Defesa Civil.

Na semana passada, o nível do Rio Madeira chegou a 15,71, segundo apontou o monitoramento feito pela Defesa Civil.

Com a elevação do rio, parte da Estrada do Belmont, que está sendo feito um trabalho de alteamento da pista e Ramal Maravilha, é invadida pela água.

A Prefeitura garante que toda a infraestrutura de apoio e socorro está preparada. Já estão sendo adquiridas pela prefeitura cestas básicas e água mineral para distribuição as famílias monitoradas caso haja necessidade de abastecimento as famílias do baixo madeira, compreendendo os distritos de Calama, São Carlos, Nazaré e Demarcação e do médio madeira, que abrange os bairros da Balsa, Pedrinhas, São Sebastião e Nacional.Normalmente, quando o nível do rio começa a subir, as residências das áreas do Beco Gravatal, Beco do Birro, Beco da Rede, São Sebastião II, Triângulo, Nacional Balsa e Vila Candelária são os primeiras a serem afetadas.

Fonte:

Loading...