Morte de uruguaio assassinado a tiros em Ji-Paraná tem causado comoção e homenagens nas redes sociais

0
Matías foi morto, alvo de dez disparos de arma de fogo, após discussão em posto de combustível sobre o que é arte (Foto: Facebook/Reprodução)

Matías foi morto, alvo de dez disparos de arma de fogo, após discussão em posto de combustível sobre o que é arte (Foto: Facebook/Reprodução)

A morte do jovem uruguaio, Matías Galindez Rodrigues, tem causado comoção em sua cidade natal e nas redes sociais, onde fotos e depoimentos sobre o artista de rua estão sendo compartilhadas. Matías foi morto em um posto de combustível no 1º Distrito de Ji-Paraná (RO), na Região Central de Rondônia, alvo de dez disparos de arma de fogo no último domingo (9). A hashtag #juntospormatias tem sido compartilhada e protestos estão sendo marcados para se manistarem contra o crime em Goiânia (GO) e Buenos Aires, na Argentina.

Testemunhas contaram à polícia que o crime ocorreu após uma discussão entre um amigo de Matías e o suspeito de cometer o crime dentro da conveniência do posto onde eles estavam. O teor da discussão era sobre a arte de rua, profissão compartilhada pela vítima e seu amigo. Um empresário de 19 anos é apontado pela Polícia Civil como principal suspeito de ser o autor dos disparos. Um pedido de prisão preventiva foi expedido contra ele, porém o jovem não foi localizado e continua foragido da Justiça.

A mãe da vítima, chegou à cidade na terça-feira (11) e não se conformou com a forma brutal que o filho morreu. “Ele era um artista, fazia o bem e nunca fez o mal. Uma pessoa de paz, tranquilo. Que demonstrava sua felicidade. Ele não merecia ter morrido assim. Por que ele era uma pessoa de paz e sofreu uma morte violenta, mas ele não era violento”, lamenta a mãe.

Segundo o irmão da vítima, Matias estava há um ano no Brasil, e na cidade de Ji-Paraná, há pouco mais de uma semana. “Ele estava indo para o Peru e passou por Ji-Paraná pois é caminho do país”, conta Marcos. O irmão, que também é artista de rua, afirma que continuará fazendo arte. “Agora com mais força”, afirma.

Morte de Matías tem causado várias manifestações nas redes sociais (Foto: Facebook/Reprodução)

Morte de Matías tem causado várias manifestações nas redes sociais (Foto: Facebook/Reprodução)

Amigos do jovem fizeram diversas homenagens em suas redes sociais. Textos, fotos e desenhos estão sendo compartilhados na página do artista de rua. Uma praça em Canelones, cidade natal do jovem, foi batizada como ‘Plaza Matías Galindez’. A homenagem foi feita por amigos da vítima.

Muitas pessoas também têm tentado arrecadar fundos para ajudar a família de Matías a pagar o traslado do corpo para o Uruguai, já que o Consulado emprestou o dinheiro necessário para encaminhar o corpo ao país vizinho.

De volta ao Uruguai

O corpo de Matías Galindez Rodrigues, de 28 anos, será cremado em Valparaíso de Goiás (GO) na próxima semana. O Consulado Uruguaio emprestou dinheiro aos familiares para realizar o traslado e o serviço funerário. O corpo foi encaminhado até Brasília e, posteriormente, será levado para o município de Valparaíso de Goiás.

Conforme familiares da vítima, o Consulado Uruguaio no Brasil financiou o traslado e o serviço funerário da vítima. Após a cremação, as cinzas do jovem serão entregues à família e a urna será levada ao Uruguai.

Câmera de segurança do posto de combustível onde ocorreu o crime gravou o momento em que o suspeito saia da conveniência (Foto: Polícia Civil/Reprodução)

Câmera de segurança do posto de combustível onde ocorreu o crime gravou o momento em que o suspeito saia da conveniência (Foto: Polícia Civil/Reprodução)

Crime

Matias era malabarista e estava em Ji-Paraná a cerca de 10 dias, segundo o irmão da vítima, ele estaria a caminho do Peru. Inicialmente, a Polícia Militar (PM) informou que a vítima e seu irmão estavam no posto de combustível. Porém, na verdade, se tratava de um amigo, que também é artista de rua.

Matías foi baleado por cerca de 10 disparos de calibre 380 no início da manhã do último sábado (8). O Corpo de Bombeiros compareceu ao local e a socorreu a vítima ao Hospital Municipal local. Posteriormente, o jovem foi levado a um hospital particular, mas não resistiu aos ferimentos e acabou falecendo após passar cerca de 20 horas na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI).

Uma câmera de segurança do posto de gasolina flagrou o empresário pouco tempo antes de deixar a loja e efetuar os disparos no pátio do posto. De acordo com a Polícia Civil, nas imagens do circuito de segurança não é possível notar nenhum clima de animosidade entre o suspeito e o amigo da vítima.

Após passar por exames no Instituto Médico Legal (IML), o corpo de Matías foi liberado pela Justiça para que a família possa realizar o traslado até o Uruguai.

Fonte:G1/RO

Partilhe.

Sobre o Autor

Deixe uma resposta