Necropsia em Cacoal (RO) continua sendo realizada no cemitério e nas funerárias – Assista ao vídeo Em 2014, o governo do Estado prometeu o Instituto Médico Legal no prazo de doze meses

0

jornal Correio de Rondônia trouxe, em abril desse ano, uma matéria sobre a necropsia realizada a luz do dia, em cima de uma tábua, na presença de familiares, no cemitério da saudade, localizado na Linha 06, em Cacoal/RO (Leia Aqui ). Nossa equipe, na época, buscou informações sobre o descaso, porém, apenas, nos fora repassado que o governo do Estado de Rondônia estaria tomando providências em breve.

Quatro meses se passaram e até agora nada foi resolvido por parte do Poder Executivo Estadual. A prefeita Glaucione Rodrigues (PMDB-RO), por meio da sua assessoria de imprensa informou ao jornal Correio de Rondônia que solicitou junto a Confúcio Moura (PMDB-RO) medidas urgentes com relação ao caso. Ainda, de acordo com o assessor de comunicação, a chefe do Poder Executivo Municipal esteve reunida recentemente com o governador para falar sobre o assunto.

Mas, infelizmente, até o presente momento, nenhuma atitude foi tomada. Os corpos encontrados na Capital do Café e Região, com estado avançado de decomposição continuam sendo necropsiados num ambiente inadequado, oferecendo aos agentes públicos e particulares sérios riscos de contaminação. A título de conhecimento, quando necessário o crânio é aberto com instrumentos inapropriados. Os corpos são lavados com águas recolhidas em baldes, entre outras situações.

Um vídeo, encaminhado para redação do jornal Correio de Rondônia, mostra claramente a tábua (local da necropsia), em péssimo estado de conversação, instalada no meio do cemitério da saudade e a cuba utilizada para transportar o corpo até a funerária. Por telefone, conversamos um agente funerário. Sem querer se identificar, ele garantiu que o trabalho de necropsia continua sendo feito normalmente. “Isso ocorre faz algum tempo e nenhuma providência é tomada”, explicou.

Promessa de 2014

No mês de abril, o governo de Rondônia assegurou uma área de 20 mil e 400 metros quadrados com objetivo de abrigar o Núcleo de Criminalística (Nucrim), órgão da Secretaria de Segurança e Defesa da Cidadania que contará com a nova Central de Polícia Técnica e o Instituto Médico Legal.

Na promessa feita pelo Poder Executivo Estadual, os recursos utilizados nas obras seriam provenientes do Programa de Desenvolvimento do Estado de Rondônia. Segundo a matéria veiculada no site oficial do governo, somente nas obras do Núcleo de Criminalística o valor do investimento chegaria a R$ 4 milhões. O prazo para início dos trabalhos fora estimado a partir de julho de 2014, com término em 12 meses.

Fonte: Jornal Correio de Rondônia

Partilhe.

Sobre o Autor

Deixe uma resposta