Veja quando deixar para entregar o IR 2017 na última hora pode ser vantajoso

0

Apesar de não ser recomendado deixar para a última hora a entrega da declaração do Imposto de Renda, há casos em que é vantagem enviar nos últimos dias. O dinheiro da restituição é corrigido com base na taxa de juros Selic, que atualmente é de 12,25%, um valor acima, por exemplo, do que a rentabilidade da poupança.

Quem entrega na última hora provavelmente recebe a restituição apenas nos últimos lotes. É que a Receita Federal analisa as declarações por ordem de chegada.

Para Renata Soares Leal Ferrerezi, advogada tributarista em São Paulo especializada em Imposto de Renda, deixar para a última hora pode ser vantajoso apenas em uma única hipótese: para quem não necessita receber a restituição imediatamente.

“Isso porque o valor a ser restituído será atualizado monetariamente pela taxa Selic e o mercado financeiro projeta que a Selic encerrará 2017 em 9% ao ano”, diz.

De acordo com Renata, essa previsão para a Selic supera as projeções de rentabilidade das aplicações de renda fixa, cuja taxa de juros real (juros menos inflação) deve ficar em torno de 6% em 2017, o que torna interessante postergar o recebimento da restituição do IR para que seja atualizado com base na taxa básica de juros.

“Neste caso, os contribuintes que entregarem a declaração de rendimentos na última hora provavelmente receberão a restituição apenas nos últimos lotes e terão seus valores a restituir atualizados pela Selic acumulada até o mês da restituição”, explica.

Renata complementa que o ganho proporcionado pela atualização da restituição do IR com base na Selic é muito superior se comparado ao obtido nas aplicações em caderneta de poupança e outras aplicações em renda fixa.

Quem tem IR a pagar

Segundo o diretor-executivo da Confirp Consultoria Contábil, Richard Domingos, deixar para entregar a declaração nos últimos dias pode ser vantajoso ainda para contribuintes que possuem valores a pagar ao governo, pois poderá postergar o início dos pagamentos da parcela devida.

Mas Renata discorda. “Para quem tem IR a pagar a situação é diferente, pois ainda que a entrega da declaração seja efetuada antes do prazo de vencimento, o pagamento da primeira cota ou cota única vence apenas em 28 de abril, último dia para entrega da declaração, e as demais devem ser pagas até o último dia útil dos meses seguintes e terão acréscimo de juros com base na Selic. Ou seja, para esses contribuintes não há qualquer vantagem na entrega da declaração na última hora”, explica.

Outro caso em que é vantajoso é se o contribuinte ainda não está de posse de todos os documentos necessários, segundo Domingos. “Contudo, nesses casos, é fundamental buscar essa documentação o mais rápido possível, pois em caso de não localizar, poderá ter que enviar a declaração incompleta, tendo que retificar posteriormente”, alerta.

Simulação de rendimentos

De acordo com Max Scatimburgo, consultora da Atlas Investe, o contribuinte que recebe a restituição no último lote do imposto de renda poderá obter um rendimento de aproximadamente 8,14%, levando em conta a taxa Selic que, em comparação com a poupança, com rendimento médio de 5,4%, terá um ganho de 151%. Se comparado com outras aplicações em renda fixa (rendimento de 6,92% em média), o ganho será 118% maior (veja nas tabelas).

Simulações de rendimento de acordo com restituições nos valores de R$ 500 e R$ 1.000 (Foto: Reprodução/Max Scatimburgo/Atlas Investe/)

Simulações de rendimento de acordo com restituições nos valores de R$ 500 e R$ 1.000 (Foto: Reprodução/Max Scatimburgo/Atlas Investe/)

Quando não é vantagem

Segundo Domingos, não é vantagem deixar para a última hora quando o contribuinte possui valores a serem restituídos e necessita do dinheiro para pagar contas ou para ajustar a vida financeira. “Nesse caso, o mais interessante é que se entregue o quanto antes, pois assim terá o dinheiro nos primeiros lotes e poderá utilizar para suas devidas finalidades”, diz.

Domingos alerta para que haja muito cuidado no preenchimento, pois, na pressa, erros poderão ocorrer, fazendo com que esse valor só seja pago após passar pela malha fina. “É importante alertar sobre o risco que muitas pessoas correm ao utilizar linhas de antecipação de imposto de renda, pois, caso se caia na malha fina, não receberá o valor no prazo e terá que arcar com os juros”, comenta

Fonte:G1

Partilhe.

Sobre o Autor

Deixe uma resposta