5 Motivos pelos quais você deveria fazer um Testamento

5 Motivos pelos quais você deveria fazer um Testamento

1. Liberdade

Para beneficiar quem não receberia herança, ou seja, o artigo 1.829 do Código Civil, estipula a ordem familiar de pela qual deve acontecer a sucessão. Com o instrumento de testamento o autor pode dispor com quem deve ficar parte de seus bens, seja para um familiar (por exemplo, um sobrinho que não estaria na ordem de sucessão), ou um amigo ou ainda até mesmo para uma instituição.

2. Evitar brigas entre os herdeiros

Se o testamento for elaborado conforme o que dispõe a lei, sem ultrapassar a legítima ou prejudicar nenhum sucessor, ele garantirá a segurança aos herdeiros e evitará brigas familiares. Como o luto por si já é um momento bem delicado, o testamento busca minimizar um possível confronto familiar.

3. Prevalecer a vontade do testamenteiro

O ponto primordial do testamento é: dividir os bens de acordo com a vontade do testamenteiro, ao qual decidiu em vida a forma que se dará a divisão dos seus bens após a sua morte. Dessa forma, a depender de como foi dividido os bens, a sua vontade prevalecerá após seu falecimento. Pois, um testamento feito na forma da lei dificilmente será anulado, portanto sua vontade em vida prevalecerá!

4. Segurança

O Testamento público, por exemplo, é comunicado ao Registro Central de Testamentos Online, o que garante que a vontade do testador será cumprida após a sua morte.

5. Confidencialidade

Dependendo do tipo de testamento escolhido o seu conteúdo somente será conhecido após comprovação da morte do testador.

Maria Iara Henrique, Advogado

Maria Iara HenriqueAdvogada – Especialista em Direito Sucessório• Advocacia Civilista Humanizada • Especialista em Direito Sucessório • Graduada em Direito pela Universidade Federal de Campina Grande • Pós-graduada em Direito Constitucional Aplicado • Contatos: . Instagram: @mariaiarahenrique . Whatsapp: (88) 99959-5960 . E-mail: advogada@mariaiarahenrique.com.br

Fonte: https://noticiageral.com – com informações de Jusbrasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *