Acre pode ficar quase dois meses no escuro se usina em Rondônia não conseguir autorização para inundar área de preservação ambiental

Acre pode ficar quase dois meses no escuro se usina em Rondônia não conseguir autorização para inundar área de preservação ambiental

O site CONTILNET, do Acre, reunindo informações repassadas pelo Estadão, noticiou que o estado-vizinho pode passar quase dois meses num total apagão.

Os dados foram enviados pela própria Usina de Santo Antônio, do Rio Madeira, ao Ministério de Minas e Energia, atualmente comandado por Bento Albuquerque.

“A concessionária afirma que o volume de água determinado para passar por suas turbinas entre fevereiro e junho pode resultar no desligamento de todas as suas 50 máquinas, por causa da redução de queda da água. A usina quer autorização do Ibama e  Instituto Chico Mendes de Biodiversidade (ICMBio) a ampliação do volume de água em seu reservatório”, destaca a veiculação.

Em seguida, sacramenta:

“Para isso, o nível do Rio Madeira seria ampliado acima da barragem, inundando uma área de 536 hectares de uma unidade de conservação, o Parque Nacional do Mapinguari, localizado nos Estados de Rondônia e Amazonas”.

E conclui:

“Dos 57 dias sem geração, 27 dias seriam de paralisação total e 30 dias para restabelecimento da usina, ‘em razão da restrição de queda mínima operativa e comprometimento das estruturas da usina, associada ao tempo para sua recomposição plena’, diz documento”, finaliza. Rondoniadinamica

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *