Adelino Follador solicita que INSS seja autorizado a continuar atendendo

Adelino Follador solicita que INSS seja autorizado a continuar atendendo

Gerentes enviaram ofício ao parlamentar pedindo apoio para abertura das agências fechadas pelo decreto

O deputado Adelino Follador (DEM) encaminhou oficio nesta segunda-feira (8) à Casa Civil do Governo de Rondônia, com cópia ao governador Marcos Rocha, pedindo providências urgentes visando autorizar o Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS) continuar atendendo os segurados agendados – idosos e enfermos, tendo em vista que está a proibida a abertura das agências (escritório do instituto) em todo Estado de Rondônia, por força do Decreto 25.853/2021, de enfrentamento à pandemia.

De acordo com o deputado, em todas as gerências do INSS são observados os protocolos sanitários. Ele explicou que todos os atendimentos são agendados previamente, e que todo atendimento é precedido de medidas profiláticas, providências e protocolos de prevenção contra a Covid-19, como o uso de máscaras, álcool em gel, além da manutenção do distanciamento social obrigatório, com obediência e rigor para evitar a disseminação da doença entre segurados e servidores.

Adelino Follador apresentou ofício – SEI nº 89/2021/APSARI – GEXPTV – SR-V/SR-V-INSS – da Gerência do órgão em Ariquemes, pedindo apoio para continuação dos atendimentos agendados de idosos e pessoas que recebem benefícios. O deputado disse que encaminhou cópia do documento à Casa Civil, e espera que, considerando as ponderações apresentadas pelo órgão de seguridade, quando à segurança dos atendimentos, que o Governo do Estado reconsidere os termos do Decreto e autorize o funcionamento das agências (Gerências) do INSS em todo Estado de Rondônia.

“As pessoas precisam entender que o benefício do INSS muitas é a única renda de muitas famílias”, disse Follador apelando ao bom senso das autoridades, em defesa dos servidores do órgão que desejam continuar atendendo, com o regramento do distanciamento social e com todas as medidas e protocolas de segurança e proteção contra a Covid-19. O deputado disse que já levou toda a situação ao Governo e que agora aguarda a adoção de providências que flexibilizem os termos do decreto para que o INSS volte a atender a população.

Texto: Assessoria

Foto: Marcos Figueira-ALE/RO

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *