Agevisa trabalha na prevenção e elimina riscos à saúde da população rondoniense

Agevisa trabalha na prevenção e elimina riscos à saúde da população rondoniense

Evitar danos complexos e fornecer um serviço excelente sem colocar a saúde humana em risco. Essa tem sido a meta do governo de Rondônia, que é fiscalizado pela Agência Estadual de Vigilância Sanitária (Agevisa). Com a pandemia do coronavírus em Rondônia, o trabalho da pasta ganhou ainda mais visibilidade nos últimos dois anos.

Uma de suas principais responsabilidades é mitigar, prevenir e eliminar os riscos à saúde humana; ou seja, enquanto a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) trata do eixo assistencial, a Agevisa cuida do eixo prevenção e vigilância, e se organiza em quatro modalidades de gestão da vigilância, cada uma delas líder em sua área de atuação: sanitária, epidemiológica, ambiental e saúde do trabalhador.

É responsabilidade de cada gerente de vigilância realizar algum tipo de ação preventiva. Funciona em várias áreas no contexto da vigilância da saúde, incluindo inspeções de produtos e inspeções de estabelecimentos de saúde, todas no interesse da saúde pública.

Segundo Vanessa Ezaki, gerente de vigilância em saúde da Agevisa, as quatro vigilâncias combinam esforços para mitigar riscos que são inerentes à vida das pessoas, no ambiente de trabalho ou na vida da população em geral, buscando fechar com os quatro eixos para, de alguma forma, minimizar os riscos para que não se transformem em doenças ou surtos.“A  Agevisa nesse contexto, tem esse blinde em todas essas quatro áreas. É importante explicar que as três vigilâncias, ambiental, epidemiológica e saúde do trabalhador tem como referência, o Ministério da Saúde (MS), enquanto a vigilância sanitária tem como referência, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que é a agência que coordena o Sistema Nacional de Vigilância Sanitária (SNVS).

É a Anvisa que mapeia os maiores riscos do país, que cria as diretrizes e que demanda para os estados, os programas, as resoluções, metas e planos para que os estados executem junto com os municípios. A execução fica em nível estadual para municipal”, detalhou.

Fonte: https://noticiageral.com – com informações de Mixrondonia

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *