Cafés produzidos em Terras Indígenas de RO faturam três dos seis prêmios do Concafé 2022

Cafés produzidos em Terras Indígenas de RO faturam três dos seis prêmios do Concafé 2022

Dos seis cafés campeões da 7ª edição do Concurso de Qualidade e Sustentabilidade do Café de Rondônia (Concafé) 2022, três são cultivados em Terra Indígena (TI). Dois prêmios foram para a etnia Aruá, da TI Rio Branco e um foi para a etnia Suruí, da TI Sete de Setembro.

A divulgação dos campeões aconteceu nesta quinta-feira (22) e garantiu aos produtores mais de R$ 300 mil em prêmios. Ao todo, o concurso, que já está em sua sétima edição, reuniu 157 inscrições, de produtores de 20 municípios do estado.

Campeões

O cafeicultor João Alves da Luz, de Cacoal (RO), faturou o 1º lugar no Concafé 2022. Com um café descrito como suave e delicado, com notas de cereja e morango, o cafeicultor garantiu 84 pontos e ficou com o lugar mais alto do pódio.

Veja todos os campeões:

  • 2º lugar – 83,88 pontos – Edorli Knaak – Cacoal;
  • 3º lugar -83,81 pontos – Wilson Suruí – Cacoal;
  • 4º lugar – 83,56 pontos – Maria da Silva Aruá – Alta Floresta d’Oeste;
  • 5º lugar – 83,50 pontos – Tawã Aruá – Alta Floresta d’Oeste;
  • 6º lugar – 83 pontos – Uémerson da Silva – Novo Horizonte do Oeste.

De acordo com os organizadores do evento, o concurso tem como “objetivo identificar, premiar e promover os cafés Robustas Amazônicos produzidos com sustentabilidade no Estado, além de agregar valor à produção, possibilitando maiores ganhos para o produtor acessar melhores mercados, e assim consolidar como instrumento de promoção do desenvolvimento territorial.”

Premiação baristas

Durante a premiação do Concafé, também aconteceu a 1º edição do ‘Prêmio Koar’, que honrou quem preparou o melhor café durante as provas. O 1º lugar ficou com a Débora Perrut, seguido da Silveria em 2º e Maycon Del Piero Silva, do Tertúlia Café de Ouro Preto do Oeste, em 3º.

G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.