Confiante, Jorge Jesus diz que treinador do Barcelona “tem de se preocupar” com o Benfica

Confiante, Jorge Jesus diz que treinador do Barcelona “tem de se preocupar” com o Benfica

Na véspera de enfrentar o Barcelona pela segunda rodada da Liga dos Campeões da Uefa, o técnico do Benfica, Jorge Jesus, demonstrou confiança em sua equipe, ao falar sobre as estratégias ofensivas que pretende adotar no Camp Nou.

– É o treinador do Barcelona que tem de se preocupar com isso. Eu me preocupo quando o Barcelona tiver a bola. Com a organização da nossa equipe não estou preocupado, é o treinador do Barcelona que tem de quebrar a cabeça para pensar como parar Rafa (Silva) e Darwin (Núñez) – afirmou o ex-técnico do Flamengo na coletiva de véspera de jogo.

Jorge Jesus confirmou que o meia Diogo Gonçalvez, se recuperando de lesão, está fora da partida, e fez mistério sobre o substituto. Ainda assim, garantiu que jogará ofensivamente.

– Nunca jogamos com menos de três atacantes. Os jogadores que temos para o ataque conhecem-se cada vez melhor, e temos várias opções para escolher conforme o momento, a condição física de cada um e da estratégia de jogo – completou.

Líder do Português com 100% de aproveitamento e invicto na temporada, com dez vitórias e dois empates, o Benfica estreou na fase de grupos da Champions League empatando fora de casa com o Dínamo de Kiev. Uma vitória sobre o Barcelona no Camp Nou garantirá, aos menos, a segunda colocação no Grupo E. Na outra partida desta quarta, o líder Bayern de Munique recebe o Dínamo de Kiev. Derrotado na estreia pelo time alemão, o Barça precisa da vitória para se recuperar em um início de temporada irregular – é apenas o sexto colocado no Espanhol.

Jesus acredita que o Benfica deve apostar no estilo de jogo que vem funcionando neste início de temporada.

– Há adversários que procuram pressionar o Barcelona, outros optam por deixar jogar. Nós temos a nossa forma de pensar, e jogar contra o Vitória de Guimarães ou o Barcelona é igual. Vamos tentar criar dificuldades na primeira fase de saída de jogo, sabendo que vai sair da nossa zona de pressão porque tem jogadores de qualidade. Mesmo assim, preferimos arriscar porque não queremos mudar a nossa ideia de jogo – disse ele.

Fonte: https://noticiageral.com – com informações de G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *