Coreia do Norte faz 1º teste com mísseis durante governo de Biden, dizem funcionários da Casa Branca

Coreia do Norte faz 1º teste com mísseis durante governo de Biden, dizem funcionários da Casa Branca

Coreia do Norte fez testes com mísseis no fim de semana, informaram funcionários da Casa Branca a agências de notícias e jornais nesta terça-feira (23). Foi a primeira operação do tipo desde que Joe Biden tomou posse como presidente dos Estados Unidos.

De acordo com o jornal “The Washington Post”, os testes foram feitos com mísseis de curto alcance. A ação ocorreu apenas dias depois de encarregados da diplomacia e da defesa dos EUA visitaram a Ásia, inclusive com encontro com representantes da Coreia do Sul.

À agência Reuters, um funcionário do governo americano disse que o alerta faz parte das atividades militares “normais” da Coreia do Norte, e que os testes não fechariam uma possível porta aberta para diálogo entre a Casa Branca e o regime de Kim Jong-un.

Geralmente, quando testes do tipo ocorrem, o próprio governo norte-coreano ou observadores da Coreia do Sul detectam e avisam. Desta vez, o teste foi comunicado pelos funcionários dos EUA apenas dias depois.

Ainda de acordo com o representante da Casa Branca ouvido pela Reuters, o governo Biden vai traçar um plano de ação sobre a Coreia do Norte e ouvirá a Coreia do Sul e o Japão — dois grandes inimigos do regime de Kim.

Volta das tensões

Equipamento militar é visto em desfile para celebrar o oitavo Congresso do Partido dos Trabalhadores em Pyongyang, na Coreia do Norte, em janeiro — Foto: KCNA via Reuters

Equipamento militar é visto em desfile para celebrar o oitavo Congresso do Partido dos Trabalhadores em Pyongyang, na Coreia do Norte, em janeiro — Foto: KCNA via Reuters

A aproximação ensaiada entre EUA e Coreia do Norte no governo de Donald Trump em 2018 acabou se estagnando no ano seguinte, após as duas partes não conseguirem dar seguimento a um acordo.

O regime norte-coreano disse na semana passada que vai ignorar qualquer tentativa de contato feita pelos Estados Unidos enquanto Washington não abandonar o que chamou de “política hostil”. E a irmã de Kim Jong-un, Kim Yo-jong, também advertiu os EUA a não “espalharem cheiro de pólvora” na Península Coreana.

No início deste ano, dias antes da posse de Biden, o regime norte-coreano exibiu armas em um grande desfile militar na capital Pyongyang. G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *