Covid-19 é mais letal em grávidas e tem feito várias vítimas em Rondônia

Covid-19 é mais letal em grávidas e tem feito várias vítimas em Rondônia

A vacinação em massa contra a covid-19 em puérperas e gestantes, iniciou em julho de 2021 no Brasil. O processo de aplicação começou após recomendação do Ministério da Saúde, permitindo que gestantes com ou sem comorbidades pudessem tomar as doses da vacina. Comorbidade é a junção de duas ou mais doenças em um mesmo indivíduo.

As vacinas que estão sendo distribuídas a esse grupo prioritário, são coronavac e a pfizer, que não possuem vetor viral. Vetores virais recombinantes (VVR) são constituídos por vírus não patogênicos, altamente atenuados, que são capazes de produzir antígenos de outros patógenos quando inoculados em indivíduos vacinados, prevenindo doenças.

Casos

Em uma matéria feita pela BBC, foi revelado que mais de quarenta grávidas estavam morrendo por semana no Brasil. Somente no ano de 2021, mais de 1,2 mil grávidas morreram de covid-19 no país.

Neste ano, em Rondônia, 98 grávidas foram internadas, 48 testaram positivo e 10 morreram em todo o estado. Essas informações foram fornecidas pela Superintendência Estadual de Comunicação (Secom), que acrescentou ainda que a média mensal de internações de mulheres grávidas com suspeita de covid-19 em Rondônia varia entre 6 e 10.

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde (Semusa), em Porto Velho, nos dez primeiros meses de pandemia, 87 gestantes tiveram covid-19 e três morreram em Porto Velho. Em 2021, somente de janeiro a 16 março, 87 novos casos de mulheres grávidas foram confirmados na capital, e quatro morreram por conta de complicações causadas pela covid-19.

Riscos

De acordo com a ginecologista Ida Perea, as gestantes que não completaram o ciclo vacinal não estão imunizadas. “É importante estar totalmente vacinada, pois, o risco de agravamento da doença e de morte são piores na gravidez”, disse.

Um estudo feio pelo pesquisador Marcos Nakamura, da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e outros seis obstetras, sobre as grávidas e a covid-19, mostra que o risco pode estar relacionado à circulação de variantes genéticas mais agressivas da doença no País, como a P.1

Porém, Ida Perea, completou que ainda não existem trabalhos suficientes para afirmar que uma mãe infectada possa transmitir a doença para o bebê.

Ciclo vacinal incompleto – O que fazer?

Vale ressaltar, que aquelas pessoas e, inclusive, as grávidas que não tomaram a vacina contra a covid-19 ou tomaram apenas uma dose, podem ir ao ponto de vacinação mais próximo localizado na própria cidade.

Os dois pontos de aplicação em Porto Velho, estão sendo no IG Shopping da zona Leste das 14h às 19h e no Porto Velho Shopping das 14h às 21h.

Além da imunização, toda a população deve tomar os cuidados individuais (uso de máscaras, distanciamento social e higiene). Pois, em qualquer faixa etária o risco de contrair a doença é o mesmo, independente de gravidez.
Fonte: Rondoniaovivo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *