Defensores e críticos de Bolsonaro usam imagens antigas ou manipuladas para representar protestos?

Defensores e críticos de Bolsonaro usam imagens antigas ou manipuladas para representar protestos?

Circulam pelas redes sociais diversas fotos que mostram os protestos contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) realizados no último sábado (29). Enquanto boa parte, de fato, mostra o que aconteceu nas ruas das principais capitais do país, algumas não têm nenhuma ligação com as manifestações. Críticos do presidente, por exemplo, compartilharam fotos de comemoração de título do Flamengo fora de contexto. Já seus defensores usaram fotos antigas para dizer que os atos estavam vazios, e até mesmo simularam uma notícia falsa. Por meio do ​projeto de verificação de notícias​, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da Lupa:

“O recado foi dado, isso foi só o começo! Bozo, você vai cair!!ACABOU PORRA!#ForaBolsonaro”

Imagem que circula no Facebook que, até as 14h de 31 de maio de 2021, tinha mais de 630 compartilhamentos

FALSO

A informação analisada pela Lupa é falsa. Embora a imagem seja real, ela não foi tirada durante as manifestações contra o presidente Jair Bolsonaro realizadas no sábado (29). Na verdade, a foto mostra a região da Avenida Presidente Vargas, no Rio de Janeiro, durante comemoração da torcida do Flamengo em 2019.

Por meio de uma busca reversa em ferramentas como o Tin Eye e o Google Images, chega-se à data original da foto, 24 de novembro de 2019. Nesse dia, torcedores flamenguistas ocuparam a avenida, no centro do Rio de Janeiro, para comemorar a vitória do time brasileiro contra o argentino River Plate no torneio Libertadores da América. Cerca de 400 mil pessoas celebraram a vitória. A cena foi captada pelo fotógrafo André Durão e foi publicada pela primeira vez no site Globo Esporte.

A mesma imagem foi replicada em diversos portais brasileiros e internacionais. Ao comparar as cenas, nota-se o mesmo ângulo (do alto), o conjunto de prédios e o trio elétrico no meio dos torcedores. A cor vermelha predominante entre os participantes corresponde às cores do time, e não às bandeiras do PT.


“A legenda é com vcs!!!”
Montagem que circula em grupos de WhatsApp

FALSO

A informação analisada pela Lupa é falsa. As fotos que aparecem no lado direito da montagem não foram tiradas durante os protestos contra o atual governo realizados no último sábado (29) em Brasília. Na verdade, são de um ato unificado contra a fome e pelo auxílio emergencial no valor de R$ 600 realizado por trabalhadores no dia 26 de maio — três dias antes, portanto, das mobilizações de 29 de maio — em frente ao Congresso Nacional, em Brasília.

Esse ato foi organizado pela Central Única de Trabalhadores (CUT). No site da organização, é possível comparar fotos desse protesto a partir de diferentes ângulos. Esses registros mostram o número 600 (em alusão ao auxílio), por exemplo, que aparece pela metade na foto (direita inferior) da montagem que viralizou em grupos de Whatsapp. O desenho foi formado por sacolas com alimentos cultivados e colhidos pelo Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MS) e pela Confederação Nacional dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares (Contag) e que foram depois doados.

A manifestação teve a participação de pessoas ligadas à CUT e diversos sindicatos e movimentos como a Força Sindical, MST e das frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo. O ato antecedeu a entrega da Agenda Legislativa das Centrais Sindicais para a Classe Trabalhadora à presidência da Câmara dos Deputados e do Senado. O ex-presidente e senador Fernando Collor (PROS-AL) chegou a ironizar a iniciativa em seu Twitter e foi criticado por usuários da rede.

Além disso, no sábado, diferentemente do que sugere a publicação, na capital federal manifestantes opositores a Bolsonaro ocuparam as vias de acesso à Esplanada dos Ministérios e o gramado em frente ao Congresso Nacional. Diferentes veículos de imprensa registraram as manifestações, realizadas em todas as capitais do país.   

No começo de maio, a Lupa verificou uma imagem antiga de multidões na orla de Copacabana, no Rio, compartilhada como se tivesse sido tirada durante os atos de apoio a Bolsonaro realizados em 1º de maio.


“Se eles manipulam as imagens das ruas que todo mundo vê, imaginem a urna que ninguém vê?!”

Imagem que circula no Facebook que, até as 14h de 31 de maio de 2021, tinha mais de 440 compartilhamentos

FALSO

A informação analisada pela Lupa é falsa. Trata-se de uma montagem publicada pela primeira vez em fevereiro de 2018 em um blog que ensina a fazer memes e montagens na internet. No conteúdo, os autores exemplificam como “copiar” e “colar” em uma imagem digital ao recortar um pedaço da foto de um pequeno protesto e “colar” esse trecho em outras partes da imagem, passando a impressão de se tratar de uma manifestação maior. Ao pesquisar imagens similares no Google, não foram encontrados registros de que essa cena adulterada tenha sido compartilhada por meios de comunicação ou simpatizantes da esquerda.

Diferentemente do que sugere a publicação, essa montagem comparando a foto original e a versão manipulada apareceu pela primeira vez em redes de apoiadores do então candidato a presidente Jair Bolsonaro, acusando os adversários de terem feito a manipulação sem, no entanto, indicar onde esse conteúdo tinha sido publicado. Durante as eleições de 2018, essa mesma montagem foi publicada também em perfis como “Bolsonaro Presidente 2018” e foi usada, na época, para atacar a imprensa. A postagem dizia que a mídia estava usando uma foto modificada digitalmente para ajudar o então candidato a presidente Fernando Haddad (PT).

A história de como a montagem foi usada para forjar um conteúdo falso durante as eleições brasileiras chegou a ser documentada pelo Laboratório de Pesquisa Forense Digital do Atlantic Council, uma rede global de pesquisadores forenses digitais.

Nota:‌ ‌esta‌ ‌reportagem‌ ‌faz‌ ‌parte‌ ‌do‌ ‌‌projeto‌ ‌de‌ ‌verificação‌ ‌de‌ ‌notícias‌‌ ‌no‌ ‌Facebook.‌ ‌Dúvidas‌ sobre‌ ‌o‌ ‌projeto?‌ ‌Entre‌ ‌em‌ ‌contato‌ ‌direto‌ ‌com‌ ‌o‌ ‌‌Facebook‌.

Fonte: https://noticiageral.com – com informações de  Lupa

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *