Deputado Jair Montes defende investimentos para evitar apagões e mais respeito às leis e aos consumidores

Deputado Jair Montes defende investimentos para evitar apagões e mais respeito às leis e aos consumidores

Parlamentar participou de visita técnica à Energisa junto com a Comissão de Minas e Energia da Câmara Federal

Ao participar na manhã desta sexta-feira (13), de visita técnica da Comissão de Minas e Energia da Câmara Federal à sede da empresa concessionária de energia Energisa, o deputado estadual Jair Montes (Avante ) aproveitou para defender investimentos para assegurar a pronta distribuição de energia confiável para os consumidores, além de questionar a Energisa acerca do cumprimento de leis estaduais em vigor, que defendem os usuários; e também uma atendimento mais humanizado ao cidadão por parte da empresa.

“O primeiro ponto que abordei no encontro foi a necessidade de investimentos que garantam que Rondônia não vai sofrer apagões. É garantir energia confiável para o cidadão, para o setor público, para o pequeno, médio e grande empresário; para o produtor rural e para todos os usuários que devem ser uma prioridade do trabalho da empresa”, destacou Jair Montes.

Como relator da CPI da Energisa e um dos deputados estaduais que mais tem cobrado melhorias da concessionária, o deputado ressaltou durante a reunião diversos pontos que beneficiem o consumidor.

“ Estou cobrando da Energisa a eficiência energética para todo estado de Rondônia. E o tratamento humanizado ao consumidor como por exemplo,

que a empresa doe aos clientes geladeiras. Trocar a geladeira antiga que gasta mais por novas que possam consumir menos energia. Isso é investimento no consumidor.”

Do encontro, participaram o deputado federal Léo Moraes (Podemos), que trouxe a Comissão para Rondônia, o superintendente da Aneel, André Ruelli, o coordenador geral de Monitoramento da Expansão da Transmissão do Sistema Elétrico do Ministério das Minas e Energia, Victor Protázio, a promotora Daniela Nicolai, o defensor público Sérgio Muniz, o presidente da Emdur Porto Velho, Gustavo Beltrame, além de representantes da Energisa, de diferentes setores.

Avanços

Jair Montes, que foi relator da CPI da Energisa, reconheceu que houve avanços e que isso, na visão dele, é fruto do trabalho dessa CPI. “Colhemos informações valiosas, criamos leis que defendem o usuário e alertamos a empresa acerca de seu trabalho e de seus procedimentos. Com certeza, muito que está melhorando hoje é fruto das nossas cobranças, da nossa pressão para que o consumidor rondoniense seja respeitado. Temos muito para avançar ainda e vamos seguir colocando o nosso mandato em defesa da população”, completou.

O parlamentar reforçou a necessidade de um atendimento mais humanizado e respeitoso com o consumidor, que reclama da forma como tem sido atendido, em algumas ocasiões. 

Ele cobrou ainda que a empresa Energisa respeite e atente para as leis estaduais em vigor em Rondônia, como a que garante a notificação de 15 dias para a troca de medidores de energia, que não tem sido observada pela empresa. 

Dívida

Jair Montes reforçou que durante a reunião deixou claro que a dívida bilionário da empresa Energisa com Rondônia, assumida no momento em que ela adquiriu a antiga Ceron, deve ser paga, para que faça justiça com Rondônia e cumpra o seu compromisso contratual. O secretário estadual de Finanças (Sefin), Luís Fernando, participou de um momento da reunião e foi quando o deputado reforçou que o Governo deve buscar o que é de direito.

“Os investimentos que a empresa têm feito são bem vindos, mas ela precisa também cumprir a sua parte com o Estado, assumindo o pagamento das dívidas herdadas com a compra da antiga Ceron”, observou Montes, acrescentando que esse tema deve ser debatido pela Assembleia Legislativa em conjunto com o Governo, Ministério Público, Tribunal de Justiça e Tribunal de Contas. 

Caminhão

Ao final do encontro, foi apresentado um caminhão para operação em redes de transmissão energizadas, as chamadas “linha viva”. O veículo, um dos três em operação na empresa no país, em capacidade para operar com a lança a até 29 metros de altura e isolar cargas de até 138KV, sendo fundamental na manutenção nas redes, sem precisar desligar a corrente de energia.

Fonte: https://noticiageral.com – com informações de Texto: Eranildo Costa Luna-ALE/RO

Foto: Assessoria

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *