Disparam em Porto Velho preços de combustíveis e alimentos básicos

Disparam em Porto Velho preços de combustíveis e alimentos básicos

O Porto Velho sentiu a diferença no bolso poucas horas depois que os caminhoneiros iniciaram os bloqueios na BR-364. O preço dos itens básicos foi reajustado em alguns mercados em questão de minutos. Isso ocorrendo ainda quando consumidores esperam na fila.

Foi o que ocorreu com Indira Jara, que comprou tomates de uma gôndola por R $ 3,90 o quilo e ficou surpresa ao encontrar um preço 25% mais alto no caixa meia hora depois: R $ 4,80. O incidente ocorreu em um atacadista da Rua da Beira, bairro da Lagoinha.

“Eu não conseguia acreditar no que estava ouvindo. Sim, fiz um barraco! Isso é uma coisa absurda. Acabamos de sair de uma crise relacionada à pandemia, e os especuladores estão aumentando os preços em questão de horas, apesar dos estoques cheios. Meu dinheiro foi ganho da maneira mais difícil. “O pouco que tenho em minha mão não será levado embora”, declarou ela.

Outros clientes expressaram insatisfação com o custo da carne, arroz e feijão, por exemplo. Com a correria gerada pelas notícias do fechamento de estradas em todo o país, empresários aproveitaram a chance de aumentar as margens de lucro (e encher o bolso) em postos de gasolina, supermercados e feiras da capital de Rondônia no início da tarde desta quarta-feira (08) .

Gasolina

Por volta das 4 da manhã, demos uma volta por alguns postos de gasolina na Zona Sul para verificar como estavam as coisas. Não havia mais mercadoria na primeira, que ficava na Avenida Campos Sales, esquina com Algodoeiro, bairro da Eletronorte.

Segundo a atendente, havia bastante gasolina e álcool a cerca de 500 metros, no Hospital e Pronto Socorro João Paulo II. O consumidor, por outro lado, teria que pagar um preço maior: entre R $ 6,08 e R $ 6,28.

“À meia-noite, eles aumentaram o preço. As pessoas reclamam, mas não posso intervir. “Sou apenas um empregado”, afirmou o plantonista, que implorou para que sua identidade não fosse revelada.

João Macedo, motorista de ônibus a caminho do trabalho, ficou chocado ao ver o aumento do preço em poucas horas.“É impressionante. O brasileiro só se prejudica! Fica defendendo político e só se arrebenta! Nem Lula, nem Dilma, nem Bolsonaro! O povo tem que pensar em si. Tava na cara que isso ia acontecer. Fecha estrada, sobe tudo. Só ver o que aconteceu naquela greve em 2018. Agora, a tendência é só piorar! A gasolina vai chegar em 10 reais o litro”, desabafou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *