Duas unidades de saúde zeram internações por Covid-19 em Porto Velho, diz governo

Duas unidades de saúde zeram internações por Covid-19 em Porto Velho, diz governo

A Unidade de Assistência Médica Intensiva (AMI) e o Hospital de Campanha da Zona Leste de Porto Velho, localizado no Centro de Reabilitação de Rondônia (Cero), não possuem mais pacientes internados com Covid-19, de acordo com o Governo de Rondônia.

Na última semana, os leitos das duas unidades começaram a ser reduzidos por conta da queda no número de internações. A queda foi de 77,5% nos leitos clínicos e 72,5% em Unidades de Terapia Intensiva (UTI).

Após zerar as internações por Covid, a AMI voltou a atender os pacientes de rotina, que são encaminhados do Hospital João Paulo II. O estado segue sem fila de espera por leitos, diferente do mês de março, quando 854 pacientes estavam internados e mais 170 aguardava na fila.

Situação atual

Segundo dados do Painel Covid do Governo de Rondônia, a taxa de ocupação dos leitos de UTI para tratamento de Covid-19 no estado é de 49,6% e dos leitos clínicos de 36,1%.

Até o dia 27 de julho, o Hospital Regional de Cacoal (HRC), contava com 28 leitos de UTI Covid e desses, 27 estavam ocupados. Sendo o hospital com o maior número de internados.

Pico da doença em Rondônia

Março de 2020 foi o mês que marcou o início da pandemia em Rondônia. Uma ano depois, também foi o mês mais letal da doença. Já nos primeiros dias, o estado completou 38 dias de UTIs cheias nas redes pública e particular. Entre os cinco dias com mais registros de mortes, todos são de março:

  • 08 de março de 2021: 66;
  • 10 de março de 2021: 60;
  • 31 de março de 2021: 58;
  • 29 de março de 2021: 56;
  • 17 de março de 2021: 55.

A prefeitura da capital teve que abrir licitação para contratar gavetas em um cemitério particular, porque as vagas do cemitério municipal foram esgotadas.

Vacinação

De acordo com o Painel Covid do Governo, Rondônia já aplicou ao menos uma dose da vacina em 56,5% da população vacinável e as duas doses em 19,7%.

Fonte: https://noticiageral.com – com informações de G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *