É falso que meninos desaparecidos em Belford Roxo foram encontrados em ‘terreiro de macumba de Winnie Bueno’?

É falso que meninos desaparecidos em Belford Roxo foram encontrados em ‘terreiro de macumba de Winnie Bueno’?

Circula pelo WhatsApp que três meninos desaparecidos em dezembro do ano passado em Belford Roxo (RJ) – Fernando Henrique, Alexandre Silva e Lucas Matheus – foram encontrados em um “terreiro de macumba” da escritora e pesquisadora Winnie Bueno. Eles estariam sendo preparados para um sacrifício. Por WhatsApp, leitores da Lupa sugeriram que esse conteúdo fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação​:

“Na manhã de hoje (30), após meses de procuras os 3 jovens de Belford Roxo foram encontrados em um terreiro de macumba de propriedade de Winnie Bueno. Após psicológico traumatizada as crianças relataram que estavam sendo preparadas para um sacrifício de macumba, as crianças abaladas afirmaram que não queriam morrer e que em todo momento pediam para que possam ir embora porém Winnie batia neles e os maltratava”
Texto de imagem que circula pelo WhatsAppFALSO

A informação analisada pela Lupa é falsa. A assessoria de imprensa da Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro informou que os três meninos desaparecidos em Belford Roxo ainda não foram encontrados. “A equipe da Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense fez mais de 80 diligências, além de buscas em locais distintos ao longo desses três meses. Nesta e na última semana, os policiais verificaram denúncias sobre o paradeiro dos garotos, inclusive, na cidade do Rio de Janeiro, em que imagens foram coletadas e apresentadas para as famílias, embora sem reconhecimento até o momento”, diz a nota. 

A 1ª Promotoria de Investigação Penal Especializada dos Núcleos Duque de Caxias e Nova Iguaçu também comunicou que não há nenhum dado concreto sobre o paradeiro das crianças.

A assessoria de imprensa da escritora e pesquisadora Winnie Bueno, citada no texto, classificou a informação compartilhada como fake news. “Winnie Bueno não reside no Rio de Janeiro, nem nunca residiu. Além disso, não se realiza nenhum tipo de ritual que envolva o sacrifício de crianças em nenhuma expressão religiosa de matriz africana. Por fim, esse tipo de fake news é desrespeitosa com a dor dos familiares das crianças desaparecidas e demonstra como que nosso país vive uma crise moral e ética sem precedentes”, diz, em nota enviada à Lupa por e-mail. Destacou ainda que a equipe da escritora já está tomando providências jurídicas sobre a informação falsa disseminada nas redes. 

Entenda o caso

No dia 27 de dezembro, os três meninos, com idades entre 8 e 11 anos, desapareceram após saírem juntos para brincar no campo de futebol perto do local onde moram, no bairro Castelar, em Belford Roxo. Depois de notar o sumiço, as famílias iniciaram uma busca e chamaram a polícia. Até o momento, eles não foram encontrados. No início de março, o Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MP-RJ) encontrou imagens de câmeras de segurança que mostram os meninos em um outro bairro da cidade. Fonte: https://noticiageral.com – com informações de Lupa

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *