Em um mês, sete pessoas foram vítimas de afogamentos em rios de Ji-Paraná

Em um mês, sete pessoas foram vítimas de afogamentos em rios de Ji-Paraná

Entre os dias 19 de setembro e 19 de outubro, sete pessoas morreram vítimas de afogamentos em rios de Ji-Paraná (RO), segundo o Corpo de Bombeiros Militar (CBM). Os casos registrados nesses 30 dias já ultrapassam os ocorridos nos primeiros nove meses deste ano, que foram três mortes.

Ao todo, até esta terça-feira (19), foram registrados 10 afogamentos no município. Conforme o CBM, em todo ano de 2020, foram 14. Isso acendeu o alerta aos militares, que intensificaram as ações em combate aos acidentes aquáticos.

Para tentar diminuir esse número, os bombeiros orientam os moradores para que evitem procurar rios onde não existam pessoas capacitadas para fazer o salvamento com segurança, além de não combinarem o consumo de bebidas alcoólicas com os banhos.

O último afogamento aconteceu no domingo (17). Uma mulher entrou em um rio embriagada e acabou desaparecendo. O corpo foi encontrado cerca de duas horas depois, por mergulhadores do Corpo de Bombeiros.

Como evitar afogamentos

  • Evite entrar na água quando ingerir bebidas alcoólicas e logo após as refeições;
  • Não tente lutar contra a correnteza. Flutue e erga a mão, pedindo ajuda;
  • Procure se banhar em áreas supervisionadas por guarda-vidas;
  • Pergunte ao guarda-vidas qual o local mais seguro para o banho;
  • Respeite as sinalizações, os avisos de perigo e orientações dos guarda-vidas;
  • Evite tomar banho e nadar onde houver valas e buracos;
  • Use coletes salva-vidas em embarcações;
  • Evite confiar 100% em boias e outros objetos flutuantes, pois eles transmitem a sensação de uma falsa segurança e podem arrastar você para áreas mais profundas e perigosas;
  • Não simule afogamentos. Além de causar pânico nas pessoas, isso desvia a atenção dos guarda-vidas de um possível afogamento real.

G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *