Estado de Rondônia conquista mais de R$ 3 bilhões com exportações

Estado de Rondônia conquista mais de R$ 3 bilhões com exportações

Segundo dados da Secretaria de Estadado das Finanças (Sefin) do Governo de Rondônia, as exportações do estado foram de R $ 3,1 bilhões de janeiro a junho de 2021, um aumento de 35,77% em relação ao mesmo período do ano anterior. Pelo menos 97% da quantidade exportada favoreceu cinco países nesse cenário internacional: Turquia, China, Espanha, Hong Kong e Holanda.

O agronegócio e a mineração foram dois dos setores que mantiveram o crescimento da economia de Rondônia. As exportações foram positivas mesmo durante o período mais intenso do surto do coronavírus.

“As exportações não foram prejudicadas substancialmente pela pandemia”, afirma Antônio Carlos, gerente da Coordenadoria da Receita Estadual (CRE). Durante esse tempo, eles foram substancialmente mais estimulados. Por ser Rondônia um estado produtor de alimentos, as indústrias e produtores continuaram impulsionando a economia durante esse período ”, afirmou.

As exportações somaram R $ 2,52 bilhões de janeiro a junho de 2019, antes do surto, segundo dados da Sefin. R $ 3,95 bilhões foram enviados ao mercado externo na mesma época do ano seguinte, 2020, um aumento de 56,77 por cento sobre 2019. Entre janeiro e junho de 2021, as vendas de produtos no exterior de Rondônia aumentaram 35,77 por cento para R $ 3,1 bilhões, um 35,77 aumento percentual em relação ao ano anterior.

Vilhena é o município mais exportador do estado, com cerca de R $ 1,54 bilhão em exportações. Porto Velho, a capital, é a próxima, com R $ 829 milhões em exportações. Com R $ 778 milhões, Rolim de Moura é o terceiro da lista. A soja foi um dos itens mais exportados nessas cidades, com R $ 2,8 bilhões em exportações.

Antônio Carlos também destacou como as exportações têm beneficiado os produtores gaúchos ao possibilitar a “medição da renda”. Nesse cenário de mercado internacional, o fabricante tem uma fonte adicional de receita, apesar das dificuldades de consumo do comércio local. No entanto, mesmo durante a pandemia, o consumo doméstico de alimentos aumentou 45 por cento.

Os 15 produtos mais exportados no período de janeiro a junho deste ano são:

Soja;

Carnes desossadas de bovino congeladas;

Carnes desossadas de bovino frescas

Carnes desossadas de bovino refrigeradas;

Madeiras perfiladas;

Estanho em forma bruta;

Algodão;

Miudezas comestíveis de bovino;

Bexigas e estômagos, de animais;

Minérios de nióbio, tântalo ou vanádio;

Outras madeiras tropicais serrada ou fendida;

Milho em grão, exceto para semeadura;

Madeira de ipê;

Outras substâncias de animais, para preparação de produtos farmacêuticos;

Armações e cabos, de ferramentas, de escovas e de vassouras, de madeira.

Segundo o coordenador da CRE, o Governo de Rondônia está empenhado em garantir a melhoria de todos os setores comerciais que são beneficiados pelas exportações, e que mais produtores locais possam desenvolver a economia do Estado, tornando-se referência na Amazônia.

Fonte: Mixrondonia com informações de assessoria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *