Golpistas ligam para aposentados se passando pelo INSS para obter informações

Golpistas ligam para aposentados se passando pelo INSS para obter informações

Aposentados e pensionistas devem ter cautela quando se trata de comprovar prova de vida. Por conta da pandemia, o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) divulgou que foram feitas ligações fraudulentas a beneficiários por pessoas que se diziam funcionários do instituto e pediam comprovação de existência pela Internet.

A partir de junho, o INSS bloqueou mais uma vez os benefícios dos idosos e pensionistas que ainda não concluíram o processo de comprovação de vida, que é realizado periodicamente para verificar se o beneficiário ainda está vivo e para continuar recebendo pagamentos de aposentadoria ou pensão.

No entanto, os beneficiários devem estar alertas para possíveis fraudes perpetradas por criminosos que buscam roubar os ganhos dos aposentados.

Como agem os golpistas

Em um desses golpes, bandidos se fazem passar por funcionários do INSS, e todos os dados pessoais são falados ao telefone, seguidos de uma mensagem enviada pelo WhatsApp pedindo ao aposentado que envie uma captura de tela de um documento para concluir o processo.

“Para uma operação de prova de vida, o INSS não deve permitir o contato por telefone”, frisa o instituto. Se o destinatário receber essa chamada, ele pode desligar e se recusar a fornecer as informações.

Segundo o INSS, “estima-se que essa fraude tenha começado com a ampliação da prova de vida por meio da biometria facial, feita por meio de um aplicativo”.

Em fevereiro de 2020, o INSS localizou cerca de 160 mil beneficiários que poderiam ter feito o exame. Esses podem realizar o processo remotamente por meio dos aplicativos Meu INSS e Meu gov.br, evitando que seus benefícios sejam bloqueados.

Ainda continuam sendo válidas a prova que é feita junto às instituições financeiras, sendo autorizadas de maneira normal.

Saiba como o INSS interage com o segurado:

O INSS atende cidadãos em casos particulares para lembrá-los de apólices, situação de solicitações ou para reagendar consultas, mas nunca pede dados pessoais como número do CPF, nome da mãe ou senha.

O segurado receberá um e-mail, um SMS, um fax ou uma ligação do INSS, mas apenas pelos canais oficiais: Meu INSS, Call Center 135 ou SMS com o número 280-41.

Como o segurado é acionado por meio das informações constantes de seu cadastro (e-mail, telefone e endereço), é importante que ele mantenha seu cadastro no INSS atualizado. Meu INSS e Central 135 também estão disponíveis para atualização.

Quando o segurado se dirige ao INSS, o Instituto pode solicitar dados como número do segurado no CPF e nome da mãe, a fim de validar a identificação do envolvido e garantir o sigilo das informações.

Fonte: Mixrondonia

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *