Governo do estado e empresários de postos se unem para não deixar preço igual ao Acre

Governo do estado e empresários de postos se unem para não deixar preço igual ao Acre

Proprietários de postos de gasolina em Rondônia estão trabalhando em conjunto com o governo estadual para evitar que o preço da gasolina, do álcool e do diesel subam vertiginosamente, sobrecarregando o bolso dos cidadãos.

A iniciativa tenta evitar que os preços de Rondônia se aproximem dos do vizinho Acre, onde o preço do litro ultrapassa os R$ 9 nas localidades mais remotas.

O reajuste provocou um aumento na tarifa média, que reflete o valor a que o Governo faz referência a taxa de ICMS, segundo a Petrobrás, que era de R $ 0,1571 na gasolina e R $ 0,1023 no diesel.

O congelamento da tabela de preços médios pelo governo, segundo Eduardo Valente, secretário-executivo do Sindicato do Varejo de Derivados de Petróleo do Estado de Rondônia – SINDIPETRO, ajudou a manter os preços na bomba baixos nos últimos meses.

“Abordamos funcionários do governo e chegamos a um acordo. Nosso objetivo é garantir que as pessoas que vendem, compram e recebem impostos recebam um preço justo. Além dessas taxas, o dono do posto é responsável pela energia, folha de pagamento, água, aluguel, entre outras despesas, segundo Eduardo Valente.

O aumento dos preços dos combustíveis resultou no aumento da alíquota média de arrecadação de impostos estaduais, que passou de R $ 5,40 para R $ 5,74, representando um aumento de impostos de menos de um centavo por litro de gasolina.

No entanto, como as variações dos preços do distribuidor ocorrem com pouca frequência e sem aviso, os custos da gasolina continuam a ser uma caixa surpresa para compradores e vendedores.

Fonte: Mixrondonia.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *