Índia bate novo recorde mundial de casos de Covid e se torna o 4º país a superar as 200 mil mortes

Índia bate novo recorde mundial de casos de Covid e se torna o 4º país a superar as 200 mil mortes

Índia bateu nesta quarta-feira (28) um novo recorde mundial de novos casos de Covid-19 e também ultrapassou as 200 mil mortes causadas pelo vírus.

Foi o 4º país a superar a marca, após Estados UnidosBrasil México.

Foram 3.293 óbitos nas últimas 24 horas, um novo recorde diário, pelo 3º dia seguido a Índia foi a nação com mais vítimas da Covid-19 no mundo, à frente do Brasil.

Segundo país mais populoso do mundo, com mais de 1,3 bilhão de habitantes, a Índia também registrou 360.927 novos infectados, um novo recorde mundial casos confirmados em 24 horas.

Foi o 7º dia seguido com mais de 300 mil novos casos, o que fez o país registrar mais de 2,3 milhões de infectados apenas na última semana.

A situação é crítica nos hospitais e crematórios do país, com falta de leitos, de remédios e de oxigênio para os doentes e funerais em massa para dar conta do volume de corpos.

Crematórios no limite

Homem limpa plataforma de cremação para um novo funeral de uma vítima da Covid-19 em Gauhati, na Índia, em 27 de abril de 2021 — Foto: Anupam Nath/AP

Homem limpa plataforma de cremação para um novo funeral de uma vítima da Covid-19 em Gauhati, na Índia, em 27 de abril de 2021 — Foto: Anupam Nath/AP

Os crematórios trabalham sem pausa, do nascer do sol até depois da meia-noite.

Em alguns estabelecimentos, as chaminés estão rachando, as estruturas de metal das fornalhas estão derretendo e a lenha acabou, por isso as famílias precisam fornecer o próprio combustível.

Variante indiana

A variante suspeita de ser a responsável pela segunda onda de casos na Índia, que mergulhou o país em uma grande crise sanitária, já foi detectada em pelo menos 17 países, anunciou na terça-feira (27) a OMS (Organização Mundial da Saúde).

A variante indiana B.1.617 ainda provoca muitas perguntas. A OMS diz não saber se o maior índice de mortes no país se deve ao fato de a cepa ser mais agressiva, à situação do sistema de saúde indiano, com a explosão no número de casos, ou ambos.

Ela foi detectada em mais de 1,2 mil sequências de genoma em pelo menos 17 países, segundo OMS. Entre os estão Reino Unido, Estados Unidos e Singapura. Bélgica, Suíça, Grécia e Itália também anunciaram ter registrado a nova cepa nos últimos dias.

“A B.1.617 tem uma taxa de crescimento mais elevada do que outras variantes que circulam na Índia, sugerindo que é mais contagiosa”, afirmou a OMS.

Suspensão de voos

Para evitar a sua propagação, vários países suspenderam ou limitaram as conexões aéreas com a Índia, como Austrália, Canadá, Emirados Árabes Unidos, Reino Unido e Nova Zelândia.

A Bélgica anunciou o fechamento de suas fronteiras com a Índia e também com Brasil e África do Sul, países que registraram outras variantes do vírus.

A Espanha ampliou a quarentena obrigatória, que já está em vigor para passageiros procedentes do Brasil, às pessoas que chegam da Índia.

A presença do vírus preocupa a Europa, no momento em que vários países começam a flexibilizar as medidas de restrição. A Holanda suspende nesta quarta-feira (28) o sey toque de recolher.

Ajuda internacional

Diante do colapso sanitário no país, a comunidade internacional se mobilizou para ajudar a Índia.

O primeiro carregamento de ajuda médica, com 100 respiradores e 95 concentradores de oxigênio enviados pelo Reino Unido, chegou na terça-feira (27) a Nova Délhi.

Estados Unidos, França, Alemanha, Canadá e outros países também anunciaram ajuda.

Fonte: https://noticiageral.com – com informações de G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *