Inep divulga nota de corte das provas do Revalida 2022

Inep divulga nota de corte das provas do Revalida 2022

Participantes do Revalida (Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituição de Educação Superior Estrangeira) 2022 do 1º semestre precisam tirar, no mínimo, 99,6 pontos de 150, o que corresponde a 66% da nota máxima para serem aprovados na primeira etapa do exame. 

O resultado deve ser equivalente à soma dos pontos nas provas objetiva e discursiva, sem a possibilidade de percentual ou arredondamento. A nota de corte foi divulgada na sexta-feira (4) pelo Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira).

Nota de corte

Segundo o Inep, o estabelecimento da nota de corte se refere ao processo pelo qual uma nota é determinada para a aprovação dos examinados. No caso do Revalida, essa nota é estabelecida por meio do método Angoff Modificado, que consiste no julgamento do nível de dificuldade dos itens que compõem a prova por um grupo de especialistas, neste caso, professores de cursos de Medicina integrantes da CAI (Comissão de Avaliação de Itens).

As notas de corte diferentes são adotadas a cada edição, de forma que cada uma corresponde a seu respectivo nível de dificuldade. Assim, edições mais fáceis têm notas de corte mais altas e edições mais difíceis possuem notas de corte mais baixas, sendo que todas as edições consideram o que seria o conhecimento mínimo de médico minimamente apto a atuar no Brasil.

Nas últimas três edições do Revalida, as notas de corte da primeira etapa também tiveram variação. Na edição de 2017, essa pontuação correspondia a 57% (85 pontos) da nota máxima – 150. Em 2020 e 2021, o percentual variou entre 61% e 60%, o que equivale a 92 e 90 pontos, respectivamente.

Primeira etapa

A primeira etapa do Revalida é formada por provas objetiva e discursiva, aplicadas no mesmo dia, em dois turnos, matutino e vespertino, respectivamente. Pela manhã, os médicos terão até cinco horas para resolverem 100 questões de múltipla escolha e, à tarde, até quatro horas para responder cinco questões discursivas. O participante com recurso de tempo adicional terá uma hora a mais para finalizar as provas, em cada turno.

Os conhecimentos cobrados nesta etapa do exame são referentes aos atendimentos no contexto de atenção primária, ambulatorial, hospitalar, de urgência, de emergência e comunitária.

R7

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.