Investigação da Semusa descarta casos de botulismo em Ji-Paraná

Investigação da Semusa descarta casos de botulismo em Ji-Paraná

A suspeita de que quatro pessoas, internadas no Hospital Municipal de Ji-Paraná (RO) em setembro, estavam contaminadas por botulismo, foi descartada pela Divisão de Vigilância Epidemiológica da Secretaria Municipal de Saúde (Semusa).

Segundo a prefeitura da cidade, “as suspeitas foram descartadas após a conclusão da investigação epidemiológica”. Além disso, a administração municipal disse que “todos os pacientes receberam acompanhamento realizado pelas equipes da Semusa e estão em bom estado de saúde“.

A prefeitura disse que não pode divulgar nenhum outro diagnóstico referente aos casos.

Relembre o caso

No dia 30 de setembro, quatro pessoas tiveram princípio de paralisia muscular após tomarem café em uma farmácia da cidade. Depois de passarem mal, os moradores foram levados até a unidade de saúde.

No mesmo dia, os quatro pacientes internados no Hospital Municipal receberam o soro contra a toxina do botulismo.

No dia 4 de outubro, três, dos quatro pacientes que foram internados, receberam alta médica. O quarto paciente havia sido transferido para o Cemetron em Porto Velho.

O que é botulismo?

O botulismo é um envenenamento raro causado por toxinas produzidas pela bactéria Clostridium botulinum. A toxina botulínica é transmitida principalmente por meio de alimentos mal processados ​​ou com um nível muito baixo de acidez.

O botulismo alimentar acontece quando uma pessoa ingere alimento contaminado com a toxina botulínica.

O período de incubação pode variar de 2 horas a 10 dias, com média de 12 a 36 horas. Quanto maior a concentração de toxina no alimento ingerido, menor o período de incubação.

O botulismo pode causar complicações como fraqueza prolongada, mau funcionamento do sistema nervoso e problemas respiratórios agudos.

Os sintomas variam, mas podem incluir dor de cabeça, vertigem, sonolência, dificuldade para respirar, paralisia, dificuldade para engolir, entre outros.

Entre os produtos comumente envolvidos em casos de botulismo, estão as conservas, especialmente as artesanais, como as de palmito e picles; embutidos (salsicha, presunto etc.); pescados defumados, salgados e fermentados, queijos e, mais raramente, produtos enlatados.

G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *