Junho se torna o mês com mais assassinatos em Rondônia desde 2017

Junho se torna o mês com mais assassinatos em Rondônia desde 2017

Dados do Monitor violência divulgados nesta sexta-feira (20) mostram que o mês de junho em 2021 foi o mais violento de Rondônia desde 2017, ano em que foi criado o projeto do G1 para acompanhar os homicídios mês a mês.

Segundo dados disponibilizados pela Secretaria de Estado da Segurança, Defesa e Cidadania (Sesdec), 51 pessoas foram assassinadas no último mês de junho. No mesmo mês de 2020 foram 45 crimes violentos.

Todas as 51 pessoas que morreram em junho deste ano foram vítimas de homicídio doloso, ou seja, o estado não teve latrocínio ou lesão corporal seguida de morte.

Entre os crimes violentos registrados em junho está o triplo assassinato de amigos em uma casa do bairro Teixeirão, em Porto Velho. Cláudio Xavier Gomes, 18 anos, Gabriel Corrêa de Almeida, 21, e Thiago Souza, 29, estavam dentro de uma casa na Zona Leste quando criminosos invadiram o imóvel e atiraram contra todos eles.

Dois dos amigos mortos dentro de casa em Porto Velho — Foto: Reprodução/Facebook

Dois dos amigos mortos dentro de casa em Porto Velho — Foto: Reprodução/Facebook

No mesmo mês também teve o assassinato de um casal em uma chácara de Cujubim (RO), Vale do Jamari.

Crimes no 1° semestre

Mesmo com um disparo de homicídios em junho no estado de Rondônia, os números indicam uma queda nos crimes violentos durante o primeiro semestre de 2021.

Foram 211 assassinatos de janeiro a junho deste ano, ante 237 no mesmo período de 2020 (o que representa uma queda de 11%).

Três latrocínios (roubo seguido de morte) foram registrados em Rondônia no primeiro semestre deste ano. No mesmo período do ano passado foram cinco.

O levantamento, que compila os dados mês a mês, faz parte do Monitor da Violência, uma parceria do G1 com o Núcleo de Estudos da Violência da Universidade de São Paulo (NEV-USP) e o Fórum Brasileiro de Segurança Pública.

Índice nacional de homicídios

A ferramenta criada pelo G1 permite o acompanhamento dos dados de vítimas de crimes violentos mês a mês no país. Estão contabilizadas as vítimas de homicídios dolosos (incluindo os feminicídios), latrocínios e lesões corporais seguidas de morte. Juntos, estes casos compõem os chamados crimes violentos letais e intencionais.

Jornalistas do G1 espalhados pelo país solicitam os dados, via assessoria de imprensa e via Lei de Acesso à Informação, seguindo o padrão metodológico utilizado pelo fórum no Anuário Brasileiro de Segurança Pública.

O governo federal anunciou a criação de um sistema similar ainda na gestão do ex-ministro Sergio Moro. Mas os dados não estão tão atualizados quanto os da ferramenta do G1.

Os dados coletados mês a mês pelo G1 não incluem as mortes em decorrência de intervenção policial. Isso porque há uma dificuldade maior em obter esses dados em tempo real e de forma sistemática com os governos estaduais. O balanço fechado do ano de 2020 foi publicado em abril. Os números deste ano serão divulgados posteriormente.

Fonte: https://noticiageral.com – com informações de G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *