Justiça determina suspensão de visitas em presídios de Rondônia

Justiça determina suspensão de visitas em presídios de Rondônia

A Justiça determinou nesta quinta-feira (17) a suspensão da portaria 1324/2021 que autorizava a retomada de visitas nos estabelecimentos penais do estado de Rondônia.

A decisão acata o pedido do Sindicato dos Agentes Penitenciários e Socioeducadores do Estado de Rondônia (Singeperon), que pediu a suspensão das visitas sociais em todas as unidades prisionais até que seja realizada a imunização completa, contra a Covid-19, dos servidores da Secretaria de Justiça.

No pedido, o sindicato argumenta que o Estado de Rondônia autorizou o retorno de visitações, mas “as regras da portaria não são suficientes para evitar a propagação e contágio da doença, porque antes de os visitantes adentrarem ao estabelecimento penal há aglomeração ao entorno do presidio”.

A decisão também pede que se intime pessoalmente o Secretário de Estado da Justiça para dar fiel cumprimento à decisão, sob pena de aplicação de multa.

Segundo dados divulgados pelo Governo de Rondônia, até o momento, 762 casos de Covid-19 foram confirmados entre policiais penais.

G1 entrou em contato com a Sejus e, até a última atualização desta reportagem, não obteve resposta sobre o cumprimento da decisão.

Vacinação em Rondônia

A vacinação contra a Covid-19 começou no dia 19 de janeiro em Rondônia. Quase cinco meses depois, o estado vacinou 28,1% da população com a primeira dose do imunizante, conforme dados da Secretaria Estadual de Saúde (Sesau) divulgados até a quarta-feira (17).

Segundo levantamento feito pelo G1, há cidades de Rondônia que já aplicaram a 1ª dose em mais de 30% da população, como São Felipe D’Oeste que imunizou 39,55%. Teixeirópolis é o município que apresenta o maior índice, com 50,34% da população imunizada.

Mas também há municípios que vacinaram menos de 10% dos habitantes, como Mirante da Serra que vacinou em 8,60% e Ji-Paraná, que aplicou apenas 7,25%.

Fonte: https://noticiageral.com – com informações de G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *