Mais de 1 milhão de doses de vacinas contra a covid-19 já foram enviadas para Rondônia

Mais de 1 milhão de doses de vacinas contra a covid-19 já foram enviadas para Rondônia

O Governo de Rondônia, por meio da Agência Estadual de Vigilância Sanitária (Agevisa), recebeu mais um lote da vacina covid-19 nesta sexta-feira (16) na Central da Cadeia de Frio de Porto Velho.

A entrega de um novo lote de vacinas na sexta-feira, com 46.250 doses da AstraZeneca, elevou o total de doses imunizantes recebidas pelo Ministério da Saúde em Rondônia para 1.025.758. (EM). O público-alvo, segundo o governo, seria a população fronteiriça e a faixa etária de 59 a 55 anos.

De acordo com a Agência, 45,5% da população elegível do estado recebeu a primeira dose e 15,3% recebeu a segunda.

Gilvander Gregório de Lima, diretor-geral da Agevisa, afirmou que este é um momento divisor de águas para o povo de Rondônia. “Para atender nossos conterrâneos, conseguimos quase 1 milhão de vacinas. Como resultado, destaco a necessidade de indivíduos buscarem imunização em pontos específicos. Em meio a isso, as cidades estão cientes da necessidade de administrar essas doses o mais rápido possível para garantir que todos estejam protegidos contra o vírus ”.

As dosagens foram repassadas às seis Gerências Regionais de Saúde (GRS) de Rondônia, das quais 10.665 (Ji-Paraná), 3.725 (Cacoal), 3.735 (Villena), 6.015 (Ariquemes), 3.675 (Rolim de Moura) e 19.935 (Rolim de Moura) (Porto Velho).

Redução de intervalos

Fernando Máximo, secretário de Estado da Saúde (Sesau), destacou a necessidade de antecipar a segunda dosagem das vacinas AstraZeneca e Pfizer como precaução para se proteger contra a forma Delta do coronavírus, que circula pelo país. Tanto a segunda quanto a terceira doses podem ser administradas após 45 e 60 dias, respectivamente.

“Anteriormente, o MS determinava que as vacinas deveriam ser administradas em até 90 dias após o recebimento da bula da substância, devido à escassez de vacinas na época. Os estados foram autorizados a adiantar as dosagens, uma vez que havia maiores solicitações atuais. Nosso governo realizou inúmeras investigações científicas para verificar essa possibilidade antes de chegar à conclusão de que o tempo entre os agentes imunizantes pode ser reduzido ”, continua.

Outro tema levantado pelo secretário foi a iniciativa “Vacinação SOS”, que está sendo realizada em colaboração com órgãos estaduais de saúde e municípios para acelerar a imunização da população. “O Governo de Rondônia está se preparando para atender os municípios que têm dificuldade para administrar dosagens. Quanto mais evitarmos essa doença terrível, mais chances teremos de acabar com a pandemia ”, acrescenta Máximo.

Duas cidades fronteiriças serão as próximas a receber a mobilização, segundo a Secretaria de Saúde. Neste sábado (17), às 18h, na Escola Lazara Alves de Lima, em São Miguel do Guaporé, a primeira dose será administrada a maiores de 25 anos, e a segunda dose do AstraZeneca aos pacientes em até 45 dias após receber a primeira dose.

A ação no Costa Marques decorrerá no domingo, dia 18 de agosto, a partir das 8h, na Escola Gomes Carneiro, com a administração da primeira dose a maiores de 18 anos, e a administração da segunda dose pela AstraZeneca em 45 dias .

Mais cidades deverão aderir ao movimento “Vacinação SOS” nos próximos dias. “Rondônia é um dos estados do Brasil que mais distribui vacinas para as localidades. Da mesma forma, queremos essa mesma flexibilidade para que as pessoas possam se vacinar onde quer que estejam ”, finaliza Máximo.

Fonte: Mixrondonia com informações de Assessoria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *