MEC divulga lista de pré-selecionados para Fies do segundo semestre

MEC divulga lista de pré-selecionados para Fies do segundo semestre

O Ministério da Educação (MEC) divulgou uma lista de candidatos pré-selecionados para o segundo semestre de 2021, em uma única chamada ao Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) na noite da última terça-feira (3). O resultado pode ser conferido na página do Fies.

A seleção garante apenas a expectativa de vaga, ficando a contratação do financiamento sujeita às demais regras e procedimentos do contrato. O prazo para envio das informações cadastrais é hoje (4) e termina na sexta-feira (6).

Os alunos que não foram pré-selecionados foram automaticamente colocados em lista de espera e classificados. Devido à falta de nova classificação, os participantes em lista de espera devem acompanhar a sua eventual pré-seleção assim que forem publicados os resultados da convocatória única.

Os candidatos devem concluir a sua inscrição no prazo de três dias úteis a contar da data de recepção da notificação da sua pré-seleção no sistema neste cenário. O prazo para inscrição na lista de espera é 31 de agosto.

O Fies totalizou 93 mil vagas em 2021. São 69 mil vagas disponíveis na seleção do segundo semestre, distribuídas por 23.320 cursos de 1.324 instituições de ensino superior privadas. O MEC poderá fazer uma nova seleção caso haja vagas remanescentes que não foram preenchidas na convocação única.

Para se qualificar ao fundo, é necessário ter renda familiar bruta mensal per capita de até três salários mínimos e ter realizado o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) desde 2010, com pontuação mínima de 450 pontos na média dos cinco provas de exame e não ter passado na prova de escrita.

O Fies é um programa do governo federal que visa facilitar a obtenção de crédito para o custeio dos cursos de ensino superior das instituições privadas participantes do programa. Foi fundado em 1999 e agora está disponível em duas formas: Fies e Programa de Financiamento Estudantil (P-Fies).

O primeiro é um empréstimo sem juros oferecido pelo governo federal a alunos com renda familiar de até três salários mínimos por pessoa; o percentual máximo do custo do curso é determinado pela renda familiar e taxas educacionais cobradas pelas instituições de ensino.

Já o P-Fies tem regras específicas, sem seleção, e funciona com recursos dos fundos constitucionais e dos bancos privados participantes, o que implica cobrança de juros.

Fonte: Mixrondonia

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *