Ministro da Economia diz que Reforma Tributária não trará aumento de imposto

Ministro da Economia diz que Reforma Tributária não trará aumento de imposto

O plano de alteração do Imposto de Renda, agora em debate na Câmara dos Deputados, não aumentaria a carga tributária, segundo Paulo Guedes, ministro da Economia.

O ministro reconheceu que o texto pode ser alterado, mas afirmou que está “no caminho certo” e reiterou o seu apoio ao imposto sobre dividendos (parte do lucro da empresa distribuída a sócios e acionistas).

“[A reforma tributária] será bem ou mal feita. Em videoconferência promovida pela Fundação Getulio Vargas (FGV), Guedes anunciou: “Não haverá aumento de impostos”. Carlos Langoni, economista e ex-presidente do Banco Central que morreu de câncer, foi homenageado na ocasião.

O ministro justificou a reintegração do Imposto de Renda sobre Dividendos na ocasião. O plano prevê uma alíquota de 20% sobre a distribuição desses recursos, excluindo-se o faturamento de até R $ 20 mil mensais. Sem entrar em detalhes, o ministro apontou demandas conflitantes para evitar a cobrança de impostos dos mais ricos na medida.

“Faz pouca diferença se a renda das pessoas mais ricas vem de salários, aluguel, bônus de bilionários ou dividendos. Ela deve estar nas categorias progressiva e de período. Temos a tecnologia para executar tudo corretamente, mas você sabe que no mundo real tudo é mais difícil; há um lobby e há pressão ”, explicou.

Guedes acredita que todas as formas de rendimento, incluindo dividendos, devem ser tributadas às mesmas taxas do Imposto sobre o Rendimento das Pessoas Físicas, que actualmente oscila entre 7,5 por cento e 27,5 por cento. No entanto, o ministro afirmou que embora esta abordagem possa ser adotada no futuro, não pode ser aplicada neste momento.

Sobre a Petrobras

Guedes elogiou o ex-presidente da Petrobras Roberto Castello Branco, além de uma homenagem ao economista Carlos Langoni. Castello Branco, segundo o ministro, fez um “trabalho incrível” como CEO da estatal, vendendo subsidiárias e se comprometendo com a liberalização do preço da gasolina.

Fonte: Mixrondonia.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *