O controverso armazém da Amazon no meio de favela

O controverso armazém da Amazon no meio de favela

As fotos de um novo centro de distribuição construído pela Amazon em Tijuana, no México, perto da fronteira com os Estados Unidos, viralizaram em poucas horas pelas redes sociais.

Para alguns, é uma imagem perfeita das desigualdades do capitalismo. O gigantesco centro de distribuição da Amazon contrasta fortemente com a pobreza que o cerca.

E a ironia de ter uma das empresas mais ricas e globalizadas do planeta ao lado de famílias que vivem precariamente não passou desapercebida pelos usuários da internet.

Muitos no Twitter chamaram a instalação de US$ 21 milhões (cerca de R$ 110 milhões) de “distópica”, enquanto outros disseram que retrata “como o capitalismo é absolutamente perverso”.

O debate foi desencadeado por fotos aéreas tiradas pelo fotojornalista Omar Martínez.

Martínez, de 41 anos, trabalha para a agência mexicana Cuartoscuro e é natural de Tijuana, na fronteira dos Estados Unidos com o México.

Ele afirmou que as fotos eram difíceis de tirar porque o lugar é “marginalizado” e pouco seguro. As fotos foram feitas à distância, com um drone.

“Fica próximo a um canal de esgoto onde tem muitos bandidos e traficantes de drogas. Então, não era um lugar muito seguro”.

Charmaine Chua, professora do Departamento de Estudos Globais da Universidade da Califórnia, escreveu no Twitter que, para entender melhor o que está acontecendo, é preciso colocar o centro de Tijuana no contexto das cadeias produtivas em que a Amazon se encontra.

Desenvolvimento local

Desconsiderando as críticas nas redes sociais, a prefeita de Tijuana disse que o galpão trará desenvolvimento para a área.

Karla Ruiz Macfarland disse que o investimento vai gerar novos empregos e “contribuir para a reativação econômica e o bem-estar das famílias”.

“Desde a nossa chegada ao México, geramos mais de 15 mil empregos no país e agora estamos adicionando 250 em Tijuana, criando oportunidades de trabalho com salários e benefícios competitivos para todos os nossos funcionários”, disse a empresa.

Fonte: https://noticiageral.com – com informações de G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *