Petrobras reduz em dez centavos o preço da gasolina para distribuidoras

Petrobras reduz em dez centavos o preço da gasolina para distribuidoras

A partir desta quarta-feira (15) o preço médio de venda da gasolina A para as distribuidoras passará de R$ 3,19 para R$ 3,09 por litro, refletindo redução média de R$ 0,10, anunciou a Petrobras nesta terça-feira (14).

Considerando a mistura obrigatória de 27% de etanol anidro e 73% de gasolina A para a composição da gasolina comercializada nos postos, a parcela da Petrobras no preço da gasolina na bomba passará a ser de R$ 2,26 a cada litro em média. Uma redução de R$ 0,07.

Em nota, a companhia informou que reitera seu compromisso com a prática de preços competitivos e em equilíbrio com o mercado, ao mesmo tempo em que evita o repasse imediato para os preços internos, das volatilidades externas e da taxa de câmbio causadas por eventos conjunturais.

Esse ajuste reflete, em parte, a evolução dos preços internacionais e da taxa de câmbio, que se estabilizaram em patamar inferior para a gasolina.

A gasolina tipo “A” é vendida nos postos misturada com Etanol Anidro. Dessa maneira, no preço pago pelo consumidor está incluso o custo de operação da Petrobras, o valor do Etanol (que é definido pelos produtores), os custos e as margens de comercialização das distribuidoras e dos postos revendedores, bem como os impostos devidos.

Brasil
O preço médio da gasolina comum teve a quarta queda semanal consecutiva para os consumidores brasileiros, segundo os dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) divulgados na última sexta-feira (10). Foram consultados 4,6 mil postos de combustíveis pelo país.

Nesta semana, entre 5 e 11 de dezembro, o preço do litro da gasolina comum passou de R$ 6,742 para 6,708. Trata-se de uma queda de 0,50%. A redução no valor do combustível acontece desde o 14 de novembro, quando o litro do insumo era vendido, em média, por R$ 6,752 ao consumidor final.

Entre os estados brasileiros, o Rio de Janeiro apresenta o maior preço da gasolina comum.

Inflação
Contudo, apesar da quarta queda consecutiva, André Braz, coordenador dos índices de preços do Ibre-FGV, a pedido do CNN Brasil Business, apontou que a gasolina é a principal vilã para a inflação nos últimos 12 meses.

O IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo), indicador oficial de inflação do Brasil, já acumula alta de 10,74% nos últimos 12 meses. Os dados de novembro foram divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A gasolina acumula uma alta de 50,78%, contribuindo para cerca de 2,49 ponto percentual da alta do IPCA no período.

IPCA em 12 meses
Índice que mede inflação oficial vem excedendo o teto da meta, de 5,25%, desde março

IPCA em 12 meses
IPCA em 12 meses

Fonte: Debit

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *