Plataforma criada em RO deve ajudar no combate a queimadas na Amazônia e no Pantanal

Plataforma criada em RO deve ajudar no combate a queimadas na Amazônia e no Pantanal

Pesquisadores do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (Censipam) em Rondônia desenvolveram uma ferramenta para ajudar a combater as queimadas na Amazônia Legal e no Pantanal. O “Painel do Fogo” poderá ser acessado gratuitamente por qualquer pessoa na internet e será lançado oficialmente na próxima quarta-feira (29) — no final da temporada de queimadas no estado.

g1 teve acesso à plataforma nesta terça-feira (28), aonde foi possível ver que, na prática, o Painel do Fogo vai ajudar na tomada de decisões antes das equipes do Corpo de Bombeiros, Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e Prevfogo, por exemplo, irem a campo.

Painel do Fogo será lançado no dia 24 de setembro — Foto: Ana Kézia Gomes/g1
Painel do Fogo será lançado no dia 24 de setembro — Foto: Ana Kézia Gomes/g1

Por causa da extensão territorial de Rondônia e da grande quantidade de focos de fogo espalhados pelo estado, os órgãos de combate às queimadas dizem que não conseguem controlar todos os pontos e precisam concentrar os esforços nos incêndios de maiores proporções ou com probabilidade de piores estragos. A ferramenta foi criada para auxiliar em quais locais esses órgãos precisam atuar com urgência.

“Como os focos de calor em Rondônia estão relacionados principalmente ao desmatamento, há muitas unidades, propriedades e pequenas fazendas que têm incêndios. São vários focos de calor e nós precisamos escolher para qual deslocar nossa equipe, para que a gente não desloque a equipe para um pequeno incêndio que vai acabar dentro de 10 ou 15 minutos, mas desloque para um incêndio que está há dois ou três dias ativo. Nosso principal objetivo é evitar que um foco de calor se estenda por vários dias”, comentou o tenente coronel Tadeu Sanchez Pinheiro, comandante operacional do Corpo de Bombeiros de Rondônia.

Avião do Corpo de Bombeiros em Porto Velho — Foto: Ana Kézia Gomes/g1
Avião do Corpo de Bombeiros em Porto Velho — Foto: Ana Kézia Gomes/g1

Para Henrique Bernini, gerente do projeto Painel do Fogo do Censipam, a plataforma aponta diretamente a localização dos eventos mais severos de fogo no estado e qual brigada do Corpo de Bombeiros está mais próxima da área. Após identificada, essa brigada é acionada para minimizar a gravidade do fogo.

“Ele dá a situação mais atual possível. Ajuda a convergir as imagens mais recentes da Amazônia para que se faça a confirmação no terreno daquilo que está sendo visto no sistema. Essas informações são geradas por satélites de observação com atualizações a cada seis horas, em média”, explica Henrique.

O combate ao fogo em números

Atualmente Rondônia tem sete brigadas do Corpo de Bombeiros espalhadas pelo estado formadas por 223 policiais militares, bombeiros militares e voluntários dedicados especificamente ao combate de incêndios florestais.

Essas equipes contam com 44 viaturas e duas aeronaves para apoio.

Entre os dias 2 de agosto até 28 de setembro foram combatidos 1.263 incêndios florestais no estado já com o funcionamento da “versão teste” do Painel do fogo, além de 415 ações preventivas, 56 autuações ambientais e R$ 995 mil em multas aplicadas por crimes ambientais, como queimadas e desmatamentos.

As terras indígenas e unidades de conservação mais atingidas e sob maior pressão nesse período são:

  • TI Karipuna
  • TI Uru Eu Wau Wau
  • TI Karitiana
  • Flona Bom Futuro
  • Flona Jacundá
  • Resex Angelim
  • Resex Jaci
  • Rio Pardo

Fonte: https://noticiageral.com – com informações de G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *