Polícia Federal realiza operação em Rondônia contra organização que frauda o auxílio emergencial

Polícia Federal realiza operação em Rondônia contra organização que frauda o auxílio emergencial

Foi deflagrada pela Polícia Federal nesta quinta-feira (17), a Operação Sexta Parcela, que objetiva o combate às fraudes em Benefícios Emergenciais do governo federal, que são destinados em beneficiar parte da população que sofre dificuldades financeiras em razão da pandemia.

O trabalho realizado é resultado de um esforço conjunto entre Polícia Federal, Ministério Público Federal, Ministério da Cidadania, Caixa Econômica Federal, Receita Federal, Controladoria Geral da União e Tribunal de Contas da União, denominado Estratégia Integrada de Combate a Fraudes em Atendimentos de Emergência (EIAFAE).

A descoberta de grandes fraudes e a dissolução de organizações criminosas com a responsabilização dos seus membros, bem como a recuperação de fundos do tesouro, são os objetivos da atividade interinstitucional colaborativa.

Com a emissão de mais de 380 (trezentos e oitenta) Mandados de Busca e 50 (cinquenta) Mandados de Prisão, a Polícia Federal já lançou 98 (noventa e oito) Operações Policiais destinadas ao combate à fraude contra Benefícios de Emergênciais.

No estado de Rondônia, dois (2) mandados de busca e apreensão estão sendo executados nas residências de duas (2) pessoas na cidade de Nova Mamoré, que são acusadas de participação na fraude de pelo menos sete contas para a autuação de auxilio emergencial, totalizando cerca de 5.000 reais (valor que pode estar subestimado).

Nesta data, foram executados 35 (trinta e cinco) Mandados de Busca e Apreensão, 02 (dois) Mandados de Prisão Temporária, 1 (um) Mandado de Prisão Voltarentiva e 12 (doze) Mandados de Sequestro de Bens, resultando em um total de R $ 410 mil sendo congelados por ordem judicial. Cerca de 140 policiais federais participam das ações nos estados da Bahia, Maranhão, Minas Gerais, Paraná, Rondônia, Roraima e São Paulo.

Em decorrência do momento vivido pela crise de saúde pública, são elaboradas logísticas especiais de preservação do contágio com distribuição de EPI’s a todos os envolvidos na operação, visando a preservação da saúde dos policiais, testemunhas e investigados.

Fonte: Mixrondonia com informações de Assessoria

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *