Produtor rondoniense vai pagar para quem viajar à Brasília e protestar contra o STF

Produtor rondoniense vai pagar para quem viajar à Brasília e protestar contra o STF

Agricultor do município de Candeias do Jamari (a 20 quilômetros de Porto Velho) está oferecendo R $ 1.000 para quem se comprometer a pegar ônibus fretado até Brasília e participar do protesto do STF no dia 7 de setembro.

Na plataforma de mídia social WhatsApp, o organizador lançou um grupo chamado Brasília. Os interessados devem partir de Candeias às 7h do dia 4 de setembro e voltar no dia 10 de setembro, segundo ele. Mais de 40 pessoas anunciaram a intenção de se opor à Constituição Federal na noite de segunda-feira (22).

O produtor Juliano da Souja afirma em áudio compartilhado pelo grupo que o ônibus já está garantido e que os mil reais são para despesas pessoais.

STF examina golpistas

A PF apareceu na porta de uma dezena de bolsonaristas que lideravam um movimento para destituir ministros do STF desde o dia 7 de setembro, segundo o site The Intercept Brasil.

Sérgio Reis, cantor sertanejo e ex-deputado federal, é o mais conhecido dentre eles. Antonio Galvan, chefe da Associação Brasileira dos Agricultores de Soja da Aprosoja, agricultor gaúcho que hoje é um dos maiores produtores de soja do Mato Grosso, é possivelmente seu aliado mais influente.

O ministro Alexandre de Moraes aprovou uma investigação para desmantelar o movimento golpista. O site Intercept tem mergulhado nos grupos do Telegram e do WhatsApp nas últimas semanas, conversando com quem coordena a ação para dissolver o Supremo Tribunal Federal, o STF, e fazer cumprir demandas como a adoção do voto impresso.

Segundo o site, quem financia essa escalada é um dos grupos mais ricos do país, segundo os organizadores: produtores rurais como Antonio Galvan.A Procuradoria-Geral da República, a PGR, que pediu a investigação, suspeita que Galvan seja um dos financiadores do movimento golpista. “São doações de particulares para financiar a paralisação planejada por Zé Trovão (suposto caminhoneiro citado por Reis no áudio), possivelmente patrocinada por Antonio Galvan e amplamente divulgada por Wellington Macedo (Youtuber bolsonarista)”, diz um trecho da decisão de Morares citando a PGR a qual o site teve acesso.Os militares encarregados da segurança do Congresso e da Esplanada dos Ministérios, segundo o jornal Correio Brasiliense, estão em alerta máximo em Brasília para possíveis manifestações no dia 7 de setembro, Dia da Independência. Segundo fontes faladas pelo Correio, os militares estão preparados para conter qualquer potencial ação violenta dos manifestantes, apesar de não terem sido feitos planos específicos para o dia.

Enquanto o protesto do produtor de Rondônia contra o STF corria sem problemas, no dia 19 de agosto, 55 indígenas de diversas etnias de Rondônia fretaram um ônibus para Brasília, desta vez para pedir ao STF que interviesse contra o Marco Temporal, o qual, se aprovado , prejudicará a demarcação de terras indígenas.

O Ministério Público do Distrito Federal ajuizou Ação Declaratória solicitando à Polícia Militar a adoção de medidas de contenção e apreensão de instrumentos tradicionais indígenas, como arcos, flechas e lanças, assim que soube da ida dos indígenas ao Brasil para acompanhamento do STF votar sobre o assunto.No entanto, 11 mil indígenas já estão em Brasília, para acompanhar de perto a pauta “anti-indígena” que o Congresso quer aprovar.

Fonte: Mixrondonia

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *