Quase 2 mil pessoas estão com a 2ª dose da vacina contra a Covid-19 atrasada em Porto Velho, diz Semusa

Quase 2 mil pessoas estão com a 2ª dose da vacina contra a Covid-19 atrasada em Porto Velho, diz Semusa

Cerca de 1.800 pessoas não voltaram na data marcada para tomar a 2ª dose da vacina contra a Covid-19 em Porto Velho, segundo dados da Secretaria Municipal de Saúde (Semusa). A maior quantidade dos atrasados é da Coronavac.

Vacinas em atraso:

  • Coronavac – 1.324
  • Astrazeneca – 532

De acordo com os estudos realizados pelas farmacêuticas de cada vacina, a aplicação da segunda dose é imprescindível para completar a imunização e garantir a eficácia prometida.

Qual é o intervalo ideal entre as doses da CoronaVac?

Que vacina é essa? Coronavac

Que vacina é essa? Coronavac

O intervalo ideal é de 28 dias entre as doses. Um estudo do Butantan mostrou que a eficácia da vacina foi de 62,3% quando houve um intervalo de 21 a 28 dias, contra 50,7% em um intervalo de até 21 dias.

Qual é o intervalo ideal entre as doses da AstraZeneca?

Que vacina é essa? Oxford Astrazeneca

Que vacina é essa? Oxford Astrazeneca

Diferentemente da CoronaVac, que tem um intervalo de 28 dias entre as doses, a vacina de Oxford permite um distanciamento maior entre a primeira e a segunda injeção: três meses.

Onde se vacinar?

Nesta quarta-feira (14), a aplicação da 1ª dose está suspensa por falta de imunizantes. No entanto, a aplicação da 2ª dose acontece normalmente, no campus 1 da Faculdade Uniron, das 9h às 16h. Não é necessário agendamento, apenas o cartão que marca a aplicação da primeira dose e a data de retorno.

A Semusa orienta que a pessoa compareça ao local de vacinação, no mesmo horário que foi para a 1ª dose, a fim de evitar aglomeração. Caso a data de retorno for sábado ou domingo, é possível se vacinar no dia útil anterior ou próximo.

Cuidados devem continuar

Uma dose da vacina pode conferir uma proteção alta, mas isso não significa abandonar as medidas não farmacológicas. A pessoa imunizada deve continuar usando máscaras, deve evitar aglomerações e precisa manter a higiene das mãos, alerta a Organização Mundial da Saúde (OMS).

Fonte: https://noticiageral.com – com informações de G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *