Quatro estados do Brasil poderão ser reconhecidos como áreas livres de febre aftosa sem vacinação

Quatro estados do Brasil poderão ser reconhecidos como áreas livres de febre aftosa sem vacinação

A Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) deu parecer favorável aos estados do Paraná, Rio Grande do Sul, Acre, Rondônia e parte do Amazonas e Mato Grosso como zonas livres de febre aftosa sem vacinação, informou o Ministério da Agricultura nesta quarta-feira (10).

Atualmente, somente o estado de Santa Catarina tem a certificação internacional.

O Paraná também recebeu parecer favorável como zona livre de peste suína clássica independente.

A validação final dos pareceres ocorrerá durante a 88ª Sessão Geral da Assembleia Mundial dos Delegados da OIE, em maio deste ano.

“Com o status livre de febre aftosa sem vacinação, ampliam-se as possibilidades e perspectivas para exportação a países ou regiões que apresentam restrições quanto à importação a partir de país ou zona livre de febre aftosa com vacinação”, disse o ministério, em nota.

Segundo o Mapa, países, como a Espanha, Canadá, França, Reino Unido, entre outros, que são considerados livres da doença, estão entre os que impõem restrições de importação e que, agora, podem ser um novo mercado consumidor para os estados brasileiros considerados seguros pela ONU.

A febre aftosa é uma doença infecciosa aguda que causa febre, seguida do aparecimento de vesículas (aftas), principalmente, na boca e nos pés de animais de casco fendido. G1

Decisão final sobre os estados livres de febre aftosa sem vacinação será em maio de 2021 — Foto: TV TEM/Reprodução

Decisão final sobre os estados livres de febre aftosa sem vacinação será em maio de 2021 — Foto: TV TEM/Reprodução

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *