Rebeca Andrade, ouro histórico no salto: veja FOTOS da ginasta em Tóquio

Rebeca Andrade, ouro histórico no salto: veja FOTOS da ginasta em Tóquio

 ginasta Rebeca Andrade, de 22 anos, fez história mais uma vez: ela levou ouro no salto da ginástica artística neste domingo (1) e se tornou a primeira mulher brasileira a vencer duas provas na mesma edição dos Jogos Olímpicos.

A atleta de Guarulhos, na Grande São Paulo, teve média 15,083 pontos e deixou para trás as favoritas norte-americanas. A brasileira foi a única a conseguir média acima de 15,000. A americana Mykayla Skinner fez 14,916 e ficou com a prata. Já o bronze foi para a sul-coreana Seojeong Yeo, com 14,733.

Rebeca Andrade já venceu a prata no individual geral e se tornou a primeira brasileira medalhista olímpica na ginástica artística. Ao som do funk “Baile Favela”, ela marcou 57,298 pontos na prova, atrás apenas da americana Sunisa Lee, que marcou 57,433 pontos.

A ginasta brasileira que hoje compete pelo Flamengo tem mais uma chance de medalha. Ela compete a final do solo na segunda-feira (2), uma de suas melhores provas.

Comemoração

“Caraca, eu tô muito feliz, trabalhei bastante durante todo este tempo. Não sei nem o que dizer”, comemorou Rebeca após o ouro inédito.

Em entrevista à TV Globo, a mãe da ginasta, Dona Rosa, parabenizou a filha e contou do nervoso durante a final. Em conversa com Galvão Bueno nesta manhã, ela disse que esperou o locutor anunciar o ouro para comemorar.

Dona Rosa conversa com Galvão Bueno e Daiane dos Santos após Rebeca Andrade ganhar ouro no salto nas Olimpíadas de Tóquio — Foto: Reprodução/TV Globo

Dona Rosa conversa com Galvão Bueno e Daiane dos Santos após Rebeca Andrade ganhar ouro no salto nas Olimpíadas de Tóquio — Foto: Reprodução/TV Globo

“Meu coração está a mil por hora, nossa, a gente ficou aqui esperando o último momento, esperando sair ali no placar, na esperança de sair o ouro, mas queríamos ouvir a sua narração, o seu grito que era ouro para só aí a gente pular. gritar. Aí a gente pulou, gritou, coitados dos vizinhos que estavam dormindo, mas não conseguimos nos conter, o coração fica a mil por hora”, afirmou.

Nas redes sociais, famosos, artistas e atletas também vibraram e se emocionaram com a vitória da brasileira. Tatá Werneck, Marcelo Adnet, Maísa, Flávia Alessandra e outros deixaram mensagens de carinho e admiração.

De Guarulhos para Tóquio

Rebeca Andrade durante salto que foi ouro nas Olimpíadas de Tóquio — Foto: Lionel BonaVenture / AFP

Rebeca Andrade durante salto que foi ouro nas Olimpíadas de Tóquio — Foto: Lionel BonaVenture / AFP

Nascida em Guarulhos, na Grande São Paulo, a medalhista saiu de casa aos 9 anos para se dedicar ao esporte. Ela já sofreu três lesões no joelho e chegou a pensar em desistir da vida de atleta, mas a mãe, Rosa Santos, não deixou.

Foi em um projeto social que, ainda criança, Rebeca ganhou o apelido de “Daianinha de Guarulhos”, em referência a Daiane dos Santos, vencedora de nove medalhas de ouro em campeonatos mundiais no solo entre 2003 e 2006. Hoje é Daiane quem reverencia Rebeca: “Essa prata vale ouro pra gente”, disse a outra estrela da ginástica após o resultado em Tóquio.

Salto da Rebeca Andrade durante as Olimpíadas de Tóquio — Foto: Loic Venance/ AFP

Salto da Rebeca Andrade durante as Olimpíadas de Tóquio — Foto: Loic Venance/ AFP

Rebeca Andrade durante salto na Olimpíada de Tóquio; atleta foi ouro na disputa — Foto: Jeff Pachoud / AFP

Rebeca Andrade durante salto na Olimpíada de Tóquio; atleta foi ouro na disputa — Foto: Jeff Pachoud / AFP

Rebeca após salto  — Foto: Lisi Niesner/Reuters

Rebeca após salto — Foto: Lisi Niesner/Reuters

Rebeca na final — Foto: Reprodução/TV Globo

Rebeca na final — Foto: Reprodução/TV Globo

Rebeca celebra — Foto: Reprodução/TV Globo

Rebeca celebra — Foto: Reprodução/TV Globo

Rebeca Andrade no aquecimento para a final do salto  — Foto: Ricardo Bufolin/Panamerica Press/CBG

Rebeca Andrade no aquecimento para a final do salto — Foto: Ricardo Bufolin/Panamerica Press/CBG

Rebeca Andrade (esq.) em Cuba, aos 9 anos de idade, em sua primeira competição internacional — Foto: Arquivo pessoal

Rebeca Andrade (esq.) em Cuba, aos 9 anos de idade, em sua primeira competição internacional — Foto: Arquivo pessoal

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *