Rondônia é o estado do Brasil com maior número proporcional de mortos pela COVID-19

Rondônia é o estado do Brasil com maior número proporcional de mortos pela COVID-19

A população de Rondônia tem um ranking assustador, segundo dados fornecidos pelo Ministério da Saúde, organizado pelo Instituto Worldometer de Referências Estatísticas e distribuído pelo Poder 360. Em termos de mortalidade por milhão de pessoas devido à epidemia de COVID-19, Rondônia ocupa o primeiro lugar no Brasil.

Se Rondônia fosse um país, ocuparia o segundo lugar no mundo em número total de mortes por milhão de habitantes, atrás apenas do Peru, que tem uma média de 5.684 mortes por milhão.

De acordo com os dados, Rondônia teve 3.320 mortes por milhão de habitantes no sábado (19), o que é bem mais do que a média brasileira de 2.347. O Brasil é o nono país na lista de países onde são realizados funerais.

Estudo de caso

Raphael Guimarães, pesquisador da Fiocruz do Rio de Janeiro, ressalta que Rondônia deve ser utilizada como estudo de caso porque a proporcionalidade dos óbitos em relação à população total é preocupante.

“Hoje, Rondônia é um estudo de caso de números que tem como foco a proporcionalidade ao invés de números absolutos. “Os estados limítrofes também estão em situação difícil”, destacou Raphael Guimares.

Vacinação em ritmo lento

Mesmo ocupando o primeiro lugar em mortalidade, Rondônia está na ponta da linha de vacinação entre os estados brasileiros, com menos de 10% de sua população inoculada, realidade que continua a suscitar temores de uma nova onda.

Essas estatísticas, no entanto, não parecem ter sido levadas em consideração pelo governador Marcos Rocha (Sem partido), que optou por permitir festas com até 999 pessoas, além de flexibilizar diversas leis para impedir a propagação do vírus.

O prefeito da capital Hildon Chaves (PSDB), utilizou sua prerrogativa para derrubar a regulamentação estadual na cidade e definir a restrição de 100 pessoas para realização de eventos.

Fonte: Mixrondonia.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *