Rondônia reduziu em 86% o número de internados na UTI desde março

Rondônia reduziu em 86% o número de internados na UTI desde março

Para os moradores de Rondônia, o último dia 19 de abril de 2021 trouxe boas novas de alívio e otimismo. Foi o dia em que Rondônia reduziu para zero o número de leitos de UTI na lista de espera (Unidade de Terapia Intensiva).

O governador Marcos Rocha (sem partido) anunciou a transferência de pacientes para estados vizinhos no dia 23 de janeiro, quando o estado tinha 40 pessoas esperando por uma vaga na cadeia.

No total, 161 indivíduos foram atendidos em diferentes unidades da federação. 116 deles se recuperaram, enquanto 45 morreram em conseqüência da doença. De acordo com a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), 41 deles eram pacientes graves, sendo os quatro restantes não nessa categoria.

Campo Grande-MS; Canoas – RS; Cuiabá – MT; Curitiba – PR; Goiânia – GO; Manaus – AM; Porto Alegre – RS; Rio de Janeiro – RJ; e Vitória – ES, foram alguns dos locais que receberam pacientes.

Ápice da doença

Apesar da operação de transferência e das diretrizes que proíbem a circulação de pessoas e aglomerações, Rondônia registrou 170 pessoas aguardando por um leito de cuidados intensivos no dia 17 de março e 854 pacientes já internados. O sistema de saúde pública do estado se tornou um caos.

No entanto, nessa época, a população começou a diminuir e os habitantes começaram a se sentir esperançosos. O estado passou mais de três meses sem relatar lista de espera na UTI ou com congestionamento hospitalar.

No estado agora, 116 pessoas estão hospitalizadas em leitos de UTI com covid-19, uma diminuição de 86% do número de pico de internações.

Apesar do fato de que a prevalência de covid-19 é modesta, o coronavírus ceifou a vida de 6.346 pessoas desde o início da epidemia.

Fonte: Mixrondonia com informações de assessoria

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *