Sem fim à vista, erupção nas Canárias está prestes a completar um mês sem mortos ou feridos; veja dados

Sem fim à vista, erupção nas Canárias está prestes a completar um mês sem mortos ou feridos; veja dados

Prestes a completar um mês, a erupção do vulcão Cumbre Vieja na ilha espanhola de La Palma, localizada no arquipélago das Canárias, na Espanha, continua sem previsão de término.

Neste domingo (17), o chefe do governo regional das Canárias, Angel Victor Torres, disse que não há sinais de que o fim da erupção seja iminente.

Desde que o vulcão entrou em atividade no dia 19 de setembro, cinzas, barulhos de explosões, rios de lava e terremotos passaram a fazer parte da realidade de La Palma, que tem cerca de 83 mil habitantes.

Só neste domingo, foram 42 tremores, o maior deles com magnitude de 4.3, segundo o Instituto Geográfico Nacional da Espanha, informa a agência Reuters.

Pelo segundo dia consecutivo, aviões não puderam voar na região da ilha por causa das cinzas vulcânicas.

As companhias aéreas cancelaram os 38 voos programados para este domingo (17), muitos deles vindos de outras ilhas do arquipélago situado no Oceano Atlântico. Apenas quatro dos 34 voos programados para sábado (16) puderam ocorrer como estava planejado.

Ao longo deste quase um mês de atividade vulcânica, milhares de pessoas tiveram que ser evacuadas de suas residências e centenas de hectares foram arrasados. Até o momento, não há registros de mortos ou feridos.

Veja a seguir um balanço dos principais números da erupção:

0 mortos ou feridos

Apesar do rastro de destruição provocado pelo vulcão, os esforços de emergência foram bem sucedidos e nenhuma pessoa se feriu ou morreu.

7.000 pessoas evacuadas

Segundo a agência EFE, uma de cada cinco pessoas dos três municípios situados na área soterrada pelos fluxos de lava e dentro do perímetro de risco para gases tóxicos e queda de outros materiais tiveram que deixar suas casas. Cerca de 3 mil pessoas que vivem nos arredores entraram em lockdown por causa do risco de inalar gases tóxicos, de acordo com a BBC.

742 hectares arrasados

O equivalente a cerca de 1% da superfície da ilha foi soterrado pela lava do Cumbre Vieja, segundo o satélite Copernicus. Ainda de acordo com a agência EFE, 202 hectares de plantações de banana, uvas e abacates foram danificados pela erupção.

Quase 2.000 prédios destruídos

Edificações de todo o tipo foram danificadas, entre casas, escolas, igrejas e prédios comerciais. Segundo a BBC, uma fábrica de cimento e outros galpões industriais foram varridos do mapa.

Magnitude máxima de 4.6

Segundo a EFE, já são mais de 2.700 terremotos desde que a erupção começou. O mais forte deles até agora registrou 4.6 de magnitude.
https://6f6ba1c79b4b1ef447507e7d3ff89cfe.safeframe.googlesyndication.com/safeframe/1-0-38/html/container.html

7.000 metros

Esta foi a altitude atingida pela coluna de cinzas, ou pluma vulcânica, emitida pelo cone principal do vulcão em 28 de setembro.

1.240 graus celsius

Foi a temperatura alcançada por alguns dos fluxos de lava que cruzaram La Palma.

8 erupções registradas

Esta é a oitava erupção que se tem registro em La Palma. Segundo a EFE, cinco erupções ocorreram entre os séculos 15 e 18. Mais recentemente, houve uma erupção em 1949 e outra em 1971. Por volume de material vulcânico emitido, a atual já é a terceira erupção mais importante da história das Canárias, segundo a agência.

10,5 milhões de euros (cerca de R$ 67 milhões)

É o valor destinado pelo governo da Espanha para medidas urgentes de moradia e ajuda aos desalojados. O presidente de governo da Espanha, Pedro Sánchez, afirmou na última quinta-feira (14) à emissora privada La Sexta que alocará “todo o dinheiro que for necessário para reconstruir esta ilha maravilhosa”. Segundo a AFP, Sánchez também disse que o governo se fará presente “até reconstruirmos 100% de tudo o que o vulcão destruiu”.

G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *