Será apresentado pelo governo de Rondônia o plano de cirurgias eletivas

Será apresentado pelo governo de Rondônia o plano de cirurgias eletivas

O Governo de Rondônia, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), elabora plano de retomada gradativa, segura e programada das cirurgias e consultas eletivas no estado, a partir da publicação do Decreto nº 26.134, de 17 de junho de 2021 , que determina a criação de normas de combate à nova pandemia do coronavírus com base na realidade de cada município do estado.

Cirurgias eletivas que não requeiram reserva de leito em UTI para o pós-operatório, procedimentos que não utilizem anestesia geral, ou materiais e medicamentos incluídos no “kit de intubação” podem ser retomados imediatamente por decreto, com retorno das demais cirurgias condicional na apresentação em até 30 dias de um plano de recuperação estadual que atenda aos requisitos regulatórios (SUS).

Raquel Gil, diretora geral do Hospital de Base Dr. Ary Pinheiro, afirma que os trabalhos já haviam começado antes da divulgação do novo regulamento, com a perspectiva de retomada das cirurgias eletivas com base na redução do covid-19 casos no Estado. Em Rondônia, o Hospital Regional de Urgência e Emergência de Cacoal (Heuro), além do Hospital de Base, possui um centro cirúrgico para realização de procedimentos em pacientes.

“Junto com a estratégia, também trabalhamos para atualizar as filas e entrar em contato com os pacientes para saber se eles tinham o procedimento. Mesmo durante a pandemia, continuamos trabalhando nessa direção, reestruturando a fila de pacientes ”, afirma.

As cirurgias em hospital-dia serão trabalhadas no plano de currículo do decreto, onde o paciente não será obrigado a ficar em leito de UTI, segundo Raquel. “Na Policlínica Osvaldo Cruz (POC), o paciente vai realizar riscos cirúrgicos, depois vai fazer uma consulta pré-anestésica e, por fim, agendar um leito de internação para os primeiros procedimentos”, explica.

Mesmo com a volta dos procedimentos eletivos, o diretor destaca que o Hospital de Base ainda está um passo atrás do Hospital João Paulo II e de outras unidades estaduais em áreas como ortopedia, geral e cirurgia de urgência. “As eletivas serão cobertas, os tratamentos serão procurados com mais rapidez e os pacientes receberão dias extras de atendimento, dependendo da capacidade do hospital”, afirmou ela.

Fernando Máximo, secretário de Estado de Saúde, alerta que as listas de espera para cirurgias são extensas, principalmente em meio a uma nova pandemia de coronavírus. “Estamos iniciando alguns procedimentos na rede pública, e dentro desse plano estadual de retorno das cirurgias eletivas, vamos aumentando gradativamente o número e a complexidade dos procedimentos, para que todos estejamos sendo realizados pelo SUS no menor prazo possível, ” ele disse.

Fonte: Mixrondonia com informações de Assessoria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *