Terra indígena com povos indígenas isolados em RO têm alta de 583% no desmatamento em setembro, diz instituto

Terra indígena com povos indígenas isolados em RO têm alta de 583% no desmatamento em setembro, diz instituto

Segundo o Sistema de Alerta de Desmatamento em Terras Indígenas com Registros Confirmados de Povos Isolados (Sirad-I) do Instituto Socioambiental (ISA), na Terra Indígena (TI) Uru-Eu-Wau-Wau (RO), onde há registros de povos indígenas isolados, em setembro, o monitoramento detectou um aumento de 538% no desmatamento em comparação com o mês anterior.

o todo, mais de 83 hectares de terra foram desmatados no mês de setembro. Segundo o Sirad-I, a maior parte do desmatamento acontece no norte da terra indígena.

O boletim aponta que, “segundo o Ministério Público Federal (MPF), a TI Uru-Eu-Wau-Wau é o segundo território indígena com mais propriedades e imóveis irregulares cadastrados em sobreposição à Terra Indígena: 805 no total”.

Sirad-I aponta desmatamento em territórios que protegem povos indígenas isolados na Amazônia Legal — Foto: Reprodução/Instituto Socioambiental

Em todas as unidades com registros de povos isolados, , foram 250 hectares desmatados. O boletim aponta:

  • número de terras afetadas: 4
  • número de alertas: 160

Todo esse desmatamento detectado é ilegal, em territórios de usufruto exclusivo dos povos indígenas e que deveria estar sendo protegido pelo estado.

As populações indígenas vivendo em isolamento voluntário são especialmente vulneráveis e dependem exclusivamente dos recursos da floresta para sobreviver. Os alertas fornecidos pelo boletim do ISA ajudam a apontar quais são os territórios mais críticos e podem fornecer informações importantes para a elaboração de denúncias à imprensa e às autoridade

Em 2020 (de abril a dezembro), foram 2.295 hectares de desmatamento distribuídos em 15 terras indígenas.

A Terra Indígena (TI) Piripkura foi a mais desmatada, com 962 hectares, seguida da TI Araribóia (Maranhão), com 375 hectares, e da TI Uru-Eu-Wau-Wau (Rondônia), com 294 hectares.

Em janeiro de 2021, o desmatamento seguiu nessas três terras indígenas mais ameaçadas. Foram identificados 375 hectares na TI Piripkura, 31 hectares de desmatamento na TI Araribóia, e 10 hectares na TI Uru-Eu-Wau-Wau.

G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *