Transporte aéreo de vacinas para locais de difícil acesso é feito pelos bombeiros em Rondônia e no Amazonas

Transporte aéreo de vacinas para locais de difícil acesso é feito pelos bombeiros em Rondônia e no Amazonas

A vacinação contra a Covid-19 em locais de difícil acesso de Rondônia e do Sul do Amazonas, está sendo feita com o reforço aéreo do Corpo de Bombeiros Militar (CBM) através do Grupo de Operações Aéreas (GOA). As ações também são feitas em terras indígenas da região.

A última missão do GOA foi realizada no dia 9 de março. Na ação, foram vacinados 36 indígenas da etnia Tenharim, da aldeia Igarapé Preto, localizada no município de Novo Aripuanã, no sul do Amazonas.

Esse apoio no transporte com aeronaves do GOA, é uma determinação do Governo de Rondônia visando acelerar o processo de vacinação em locais mais distantes, apoiando o estado do Amazonas devido a logística.

De acordo com a Divisão de Atenção à Saúde Indígena (Diasi), o auxílio tem deixado o processo de vacinação dos povos indígenas mais ágil nos dois estados.

Vacinômetro indígena

Até o momento, de acordo com o governo, já foi aplicada a primeira dose da vacina em 4.502 indígenas, número que representa 79,53% do índice total de aldeados. Já com a segunda dose, foram imunizados 3.624 indígenas, ou seja, 64,02% da população.

Os dados do vacinômetro indígena são atualizados pelo Distrito Sanitário Especial Indígena (Dsei) de Porto Velho uma vez por semana. Esses dados são enviados pelas equipes que trabalham em campo e atendem a população total de 5.661 indígenas.

Fonte: https://noticiageral.com – com informações de G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *