Vice presidente Mourão é aconselhado por aliados a renunciar

Vice presidente Mourão é aconselhado por aliados a renunciar

Um ex-general próximo do vice-presidente Hamilton Mourão (PRTB) o encorajou a renunciar no início desta semana. Mourão disse que ainda não está pronto para deixar o governo.

Segundo interlocutores, o vice-presidente vem refletindo sobre o assunto desde que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) fez uma observação sobre ele o equiparar a um cunhado indesejável. Ele soube do discurso do presidente durante uma viagem oficial a Lima, no Peru, e desde então expressou seu desagrado.

É provável que ele tenha uma conversa privada com Bolsonaro nos próximos dias para expressar sua inquietação, que é agravada pelo fato de que ele se encontrou com o presidente na semana passada sem qualquer indisposição.

No entanto, ele se opôs consistentemente à ideia de deixar o governo, embora recentemente ela tenha mudado de implausível para concebível. O vice-presidente examinou as implicações disso.

Dado que sua existência como sucessor direto funcionou como escudo para que o universo político apoiasse o início do impeachment, ele acredita que sua saída abrirá caminho para o impeachment de Bolsonaro.

Se Bolsonaro renunciar, seu sucessor direto será Arthur Lira, que também tem a capacidade de decidir sobre o impeachment sob sua mesa.

Mourão teria questionado Bolsonaro sobre seu desempenho, perguntado sobre seu comportamento e deixado claro que, se o presidente quisesse, iria sair para bater um papo com ele no final do ano. Segundo relatos, o presidente mudou de assunto. A relação continua tensa, e os comentários recentes de Bolsonaro ameaçam empurrar o vice-presidente para fora da órbita do presidente completamente.

Fonte: https://noticiageral.com – com informações de Mixrondonia

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *